Em Davos, Bolsonaro afirma que governo tem credibilidade para realizar reformas

Por Estadão Conteúdo

O presidente da República, Jair Bolsonaro, disse em seu discurso em Davos, na Suíça, que seu governo goza de credibilidade para fazer reformas das quais o país precisa e que o mundo espera. "Temos o compromisso de mudar nossa história", afirmou o dirigente na plenária de abertura do Fórum Econômico Mundial, sem mencionar explicitamente quais reformas pretende fazer ou sequer citar a reforma da Previdência.

"Pela primeira vez no Brasil um presidente montou uma equipe de ministros qualificados. Honrando o compromisso de campanha, não aceitando ingerências político-partidárias que, no passado, apenas geraram ineficiência do Estado e corrupção", disse Bolsonaro, citando a presença do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, como o "homem certo para o combate à corrupção e o combate à lavagem de dinheiro".

Leia mais:
Bolsonaro remove bolsa de colostomia na semana que vem; presidente vai trabalhar do hospital
VÍDEO: Militares são flagrados dançando ‘Jenifer’ e arrumam confusão na Marinha

Bolsonaro prometeu ao público do Fórum Econômico Mundial investir pesado em segurança e convidou os presentes a visitar o Brasil com suas famílias, para conhecer locais como a Amazônia, as praias e o Pantanal. "Somos um dos primeiros países em belezas naturais, mas não estamos entre os 40 destinos turísticos mais visitados do mundo. O Brasil é um paraíso, mas ainda é pouco conhecido!", afirmou.

O Brasil, assegurou Bolsonaro, é país que mais preserva o meio ambiente. "Nenhum outro país do mundo tem tantas florestas como nós. A agricultura se faz presente em apenas 9% do nosso território e cresce graças a sua tecnologia e à competência do produtor rural", disse ele, destacando que menos de 20% do solo é dedicado à pecuária. "Essas commodities, em grande parte, garantem superávit em nossa balança comercial e alimentam boa parte do mundo."

"Nossa missão agora é avançar na compatibilização entre a preservação do meio ambiente e da biodiversidade com o necessário desenvolvimento econômico, lembrando que são interdependentes e indissociáveis", disse Bolsonaro em seu discurso, ainda ao falar sobre o meio ambiente.

'Crise ética, moral e econômica'

O presidente da República ressaltou em seu discurso que, nas eleições, sua campanha gastou "menos de US$ 1 milhão", teve apenas oito segundos de tempo de propaganda gratuita na televisão e que foi "injustamente atacado a todo tempo", mas, mesmo assim, conseguiu a vitória. "Assumi o Brasil em uma profunda crise ética, moral e econômica."

Bolsonaro começou seu discurso dizendo a frase "o Brasil precisa de vocês", expressão não incluída em seu plano oficial distribuído à imprensa. Após o improviso inicial, voltou ao discurso preparado e ressaltou que esta é a primeira viagem internacional que realiza após a eleição, prova da importância que atribui às pautas que este fórum tem promovido e priorizado.

"Esta viagem prova da importância que atribuo às pautas que este fórum promove", disse ele. "Esta viagem também é para mim uma grande oportunidade de mostrar para o mundo o momento único em que vivemos em meu país e para apresentar a todos o novo Brasil que estamos construindo."

Público grande

O discurso do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, realizado logo após a apresentação do presidente do Fórum, Klaus Martin Schwab, atraiu um grande público em Davos. O auditório, que conta com 1,2 mil assentos nesta sessão não está ficou completo, mas o evento ficou mais cheio do que há um ano, quando o palestrante era o então presidente Michel Temer.

O lugar reservado à imprensa ficou mais vazio, e a maior parte dos profissionais foi de jornalistas brasileiros. O mesmo auditório também foi utilizado em 2018 para o discurso do presidente americano, Donald Trump, que conseguiu lotar o espaço completamente.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo