Prefeitura proíbe funcionários de cemitérios municipais de cuidarem de animais abandonados

Por Metro Jornal

O Brasil tem hoje cerca de 30 milhões de animais abandonados, sendo 20 milhões de cachorros e 10 milhões de gatos, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Muitos desses bichinhos estão em São Paulo. Não é novidade para ninguém andar pelas ruas da capital paulista e se deparar com algum cachorro ou gatinho em busca de alimentação.

Para se livrar – de forma cruel – dos animais, as pessoas começaram a abandoná-los também nos cemitérios. Sem saída, os funcionários ofereciam comida e água para os bichinhos. Mas agora eles não podem mais fazer isso.

A Prefeitura de São Paulo proibiu, por meio de uma ordem interna, que os funcionários dos cemitérios municipais e do crematório cuidem de animais deixados nesses locais.

A ordem, publicada no Diário Oficial desta terça-feira (15), proíbe que servidores, terceirizados e prestadores de serviços deem comida, água ou abrigo para qualquer cachorro ou gato abandonado.

LEIA MAIS:
Homem pula de avião que o deportaria da Itália para o Egito
Só 31% dos ônibus de São Paulo têm ar-condicionado

O texto reconhece que um grande número de animais acaba abandonado por moradores dentro dos cemitérios e do crematório da cidade, mas vê riscos na prática.

A gestão municipal justifica a medida dizendo que os animais podem ficar agressivos e “perturbar familiares em momento de luto”. Além disso, segundo o documento, esses lugares precisam estar em alta condições de higiene, sem a possibilidade de transmissão de doenças por bichos não vacinados.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo