Bolivianos são presos por manter 32 conterrâneos em regime análogo à escravidão

Por BandNews FM

A Polícia Civil prendeu cinco pessoas suspeitas de manter 32 bolivianos em regime análogo à escravidão nesta terça-feira (15), em Carapicuíba, Grande São Paulo. Eles trabalhavam em duas oficinas de costura e devem voltar ao seu país de origem.

Os presos são Ciprian Huari Marquez, 27 anos, e Arminda Galindo Salazar, 23 anos, Roger Eduardo Nina Cortez, 32 anos, e Santiago Rollano Reinteria, 26 anos e Leoncio Cachi Mamani, 30 anos. Os cinco também eram bolivianos.

Leia mais:
Jovem é morto ao defender a mãe de assalto no Rio
Obras de enterramento de fios na Vila Olímpia põem pedestres em risco

De acordo com a Polícia Civil, os patrões forçavam seus empregados a trabalhar até 17 horas por dia. O salário servia apenas para pagar pela comida e o aluguel do espaço. Muitos acabavam devendo aos patrões e não denunciavam à polícia para poderem seguir no Brasil.

A próxima etapa da investigação, segundo a polícia, é descobrir quais marcas compravam as peças, produzidas de maneira ilegal.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo