Moradores de rua e dependentes químicos voltam a ocupar o túnel Noite Ilustrada

Por Metro Jornal

Na entrada, é um túnel com as paredes desenhadas e coloridas, capaz de encantar quem passa por ali. Mas, na saída do Noite Ilustrada (zona oeste), o que se vê é uma cena triste: dependentes químicos e moradores de rua concentrados nas calçadas estreitas, com seus pertences, morando no local.

Eles transitam pela via sem se preocupar com os carros que passam, correndo risco de serem atropelados –como se a rua por onde trafegam os carros fosse o “quintal” deles, como definiu uma moradora da região.

Durante o dia, os “moradores” do Noite Ilustrada caminham pelo bairro de Pinheiros e Pacaembu pedindo água, comida e dinheiro.

túnel noite ilustrada jan 2019 O grafite que fala da situação de moradia da cidade contrasta com a situação / André Porto/Metro

Os comerciantes da avenida Doutor Arnaldo contam que sempre houve dependentes químicos andando pela região, mas constatam que a instalação deles no túnel é recente e que a quantidade tem aumentado muito.

“O aumento tem sido demais, não dá mais para suportar o que ta acontecendo. Vieram agora uns quatro, acabaram de pegar a comida de um cliente que tava ali na mesa”, disse Turíbio Semião, dono de uma lanchonete na avenida.

“Assalto é direto”, disse o taxista Antônio Carlos Silveira, 60 anos, que coordena o ponto de táxi em frente à estação Clínicas do metrô. “O [João] Doria disse que acabou com a cracolândia lá no centro, mas eles vieram todos para cá, só mudou o endereço”, completou.

Quem frequenta muito os hospitais da região também constatou o aumento de dependentes químicos e da insegurança.

“Sempre venho aqui porque minha irmã está internada. Um dia estacionei meu carro, tive que passar a noite no hospital e quando voltei tinham arrombado, levaram tudo que o tinha dentro. No outro, estava voltando para o carro com uma amiga, percebemos que estávamos sendo seguidas e, para não sermos assaltadas pedimos um táxi para poder chegar ao carro”, contou a consultora médica, Márcia Barbosa, de 55 anos.

E, assim, a presença desse grupo vai mudando pouco a pouco a rotina de quem mora ou passa pelo local.

Alerta em 2018

No dia 31 de outubro do ano passado, o Metro Jornal já havia feito reportagem mostrando que o túnel Noite Ilustrada tinha moradores fixos, abrigados debaixo de portas de madeira que improvisavam barracas.

Na época, alertou para o perigo de atropelamento, além da insegurança. Agora constatou que mais pessoas estão vivendo no local do que há dois meses.

Prefeitura diz que ampliou ação

A prefeitura informou que o Seas (Serviço Especializado de Abordagem Social) está realizando uma ação intensificada no túnel Noite Ilustrada, desde o último dia 4. Todos os dias, os profissionais monitoram o grupo, de aproximadamente 30 pessoas e oferecem os serviços de acolhimento da rede socioassistencial.

A Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social ressalta que as pessoas não são obrigadas a aceitarem os programas, mas que já obtiveram algumas adesões.

A prefeitura também comunicou que são realizadas visitas periódicas de profissionais da saúde ao local, para avaliar as condições de saúde e estimular o acesso aos abrigos e às atividades esportivas e culturais.

túnel noite ilustrada jan 2019 André Porto/Metro
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo