Por um governo ‘seu’, Covas troca cinco secretários

Por Metro Jornal

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), trocou ontem os titulares de cinco secretarias municipais de olho em personificar o seu governo em 2019 – que será o seu primeiro ano completo como chefe do Executivo e que marca também o início da corrida à reeleição.

Covas, que assumiu o cargo em abril do ano passado no lugar do hoje governador do estado João Doria (PSDB), publicou as mudanças ontem no Diário Oficial.

O prefeito movimentou três secretários que foram trazidos para o governo pelo seu antecessor: dispensou Alexandre Schneider (Educação) e Heloísa Proença (Urbanismo e Licenciamento) e trocou de lugar Fernando Chucre, que saiu da Habitação para o lugar que era de Heloísa (veja ao lado).

Para a educação, Covas trouxe o ex-secretário estadual João Cury, que trabalhou na gestão de Márcio França (PSB), derrotado por Doria na disputa pelo governo do estado e virtual adversário de Covas na eleição para prefeitura em 2020.

Na Habitação, Covas nomeou Aloísio Pinheiro, que é ligado ao PRB, partido que faz parte da base de apoio do governo na Câmara.

Além dos titulares das secretarias, o prefeito também abriu espaços no governo ao exonerar ontem 45 funcionários em cargos comissionados e nomear outros 21.

Feiras e licenciamentos

A prefeitura também efetivou ontem mudanças de competência entre as secretarias. A fiscalização de feiras e mercados deixa de ser responsabilidade da pasta de Desenvolvimento Econômico e passa para a das Subprefeituras, que também assume o licenciamento de eventos, até então nas mãos de Urbanismo e Planejamento. O Patrimônio Municipal sai da pasta de Gestão e vai para Urbanismo e Planejamento.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo