Polícia Federal indicia Atila Jacomussi e 22 dos 23 vereadores de Mauá

Por Metro ABC

A Polícia Federal indiciou na segunda-feira (7) o prefeito afastado de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), que está preso, e o ex-secretário de Governo na gestão dele, João Gaspar, que também está detido, pelos crimes de corrupção ativa e passiva e por integrar organização criminosa. Também foram indiciados 22 dos 23 vereadores da cidade sob a acusação de integrar organização criminosa e corrupção passiva – o único que não está na lista é Marcelo Lima (PT).

Atila e Gaspar estão presos desde o início de dezembro, após desdobramentos da Operação Trato Feito, que investiga suposto esquema de desvio de dinheiro público em contratos da prefeitura. Os parlamentares são suspeitos, segundo a investigação, de receberem "mensalinho" com verba ilegal para atuarem de acordo com as ordens do prefeito.

Leia mais:
Familiares de ex-assessor de Flávio Bolsonaro prestam depoimento sobre movimentação suspeita
Estado do Ceará tem sexta noite de ataques criminosos; já são quase 150 presos

O indiciamento é a conclusão policial de que os suspeitos participaram do crime. Agora, o próximo passo do processo é o encaminhamento ao Ministério Público e, consequentemente, apresentação à Justiça, que pode ou não torná-los réus.

Os acusados negam participação no esquema apontado pela Polícia Federal.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo