Mulher e filhas de Queiroz não comparecem a depoimento no Ministério Público

Por Metro Jornal com BandNews FM

A família do ex-motorista e ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, não compareceu ao Ministério Público do RJ nesta terça-feira (8).

A mulher de Queiroz, Márcia Oliveira de Aguiar, e as filhas Nathália e Evelyn Queiroz foram intimadas a depor sobre movimentações suspeitas na conta do ex-motorista.

Queiroz foi citado em um relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividade Financeiras) por movimentações financeiras atípicas no valor de R$ 1 milhão e 200 mil.

Nathália Queiroz, também investigada pelo Coaf, publicou nas redes sociais que o pai teria se submetido a uma cirurgias delicada, o que impediu o depoimento.

LEIA MAIS:
Processo contra Lula envolvendo sítio de Atibaia entra na fase final
Bolsonaro reúne equipe de governo para propor enxugamento nos ministérios

No fim da manhã, o ex-assessor, que estava internado desde o dia 30 de dezembro, teve alta do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O hospital não deu detalhes do motivo da internação a pedido da família.

Queiroz, foi intimado duas vezes para prestar esclarecimentos no Ministério Público, mas não compareceu. De acordo com a Promotoria, a defesa do investigado apresentou, no dia 27 de dezembro, atestados que comprovam enfermidade.

Segundo os advogados, Queiroz estará à disposição para prestar depoimento "tão logo tenha autorização médica".

O senador Flávio Bolsonaro também foi convidado para prestar depoimento.

A sessão foi marcada para a próxima quinta-feira (10), mas, de acordo com o MP, a oitiva pode ser remarcada já que ele tem prerrogativa parlamentar.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo