SPC: juntar dinheiro e sair do vermelho são as principais metas financeiras para 2019

Por Metro Jornal

O ano começa e é natural que os planos para várias áreas da vida se renovem. Inclusive no que se refere a dinheiro.

Apesar de os brasileiros ainda sentirem os efeitos da crise e do desemprego, repensar a forma de lidar com o orçamento doméstico é uma meta para muitas pessoas em 2019, conforme pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil).

E há otimismo: 7 em cada 10 entrevistados no estudo acreditam que sua vida financeira vai ser melhor neste ano.

Nesse sentido, as principais metas financeiras dos brasileiros são juntar dinheiro (51% dos entrevistados) e sair do vermelho (37%).

Leia mais:
Doria e secretariado traçam metas para educação, saúde e segurança de SP
Confira a cotação do dólar, euro e bitcoin nesta quarta-feira, 2 de janeiro

Ainda que pouco, tem quem está pessimista com o cenário atual. 8% acham que sua situação vai piorar e 6% acreditam que ficará igual.

Por isso, o levantamento separou quem está esperançoso e quem está pessimista com a economia a partir de agora. Dentre os esperançosos, 69% querem pagar as contas em dia; já 59% pretendem fazer reserva financeira; e 57% possuem algum sonho de consumo que pretendem realizar em 2019.

Por outro lado, mais da metade dos entrevistados (58%) mantêm os pés no chão e acreditam que o desemprego e renda baixa – portanto, os efeitos da crise – ainda vão interferir no dia a dia neste ano.

Os medos
A pesquisa listou ainda os principais temores dos brasileiros no que diz respeito a dinheiro. Não conseguir pagar as contas é o líder dos medos, com 61%; não guardar dinheiro vem em seguida (45%); em terceiro lugar, está o temor por abrir mão de alguns confortos, ainda que limitados, do cotidiano (34%); o emprego vem em seguida em duas posições: 28% temem não conseguir um trabalho, enquanto 20% têm medo de perder o emprego.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo