Homem é preso após confessar o assassinato de cabeleireiro na avenida Paulista; suspeito nega motivação homofóbica

Por Metro Jornal

Foi preso nesta terça-feira (25) um homem suspeito de matar o cabeleireiro Plínio Henrique de Almeida Lima, de 30 anos. O crime ocorreu na sexta-feira (21), na avenida Paulista, no centro.

De acordo com a Polícia Civil, o cozinheiro Fúvio Rodrigues de Matos, de 32 anos, confessou o crime. Ele alegou que teria agido em legítima defesa e negou que a motivação tenha sido homofóbica.

Duas pessoas que estavam com a vítima no momento do crime, porém, alegam que o suspeito provocou e ameaçou repetidamente o grupo, que iniciou uma discussão. Fúvio teria então atingido a barriga do cabeleireiro com um canivete – que foi apreendido.

Leia mais:
O homem acusado de fingir ser padre e ter enganado a Igreja Católica por 18 anos
Quatro homens são mortos em trocas de tiros com a PM na Grande São Paulo

Para localizar o cozinheiro, a polícia recorreu à imagens de câmeras de segurança da rua e da estação Brigadeiro da linha 2-Verde do Metrô – para qual o suspeito fugiu após ter esfaqueado a vítima.

Dados do Bilhete Único fizeram com que a pessoa que acompanhava o agressor tivesse sido localizada. Durante o crime, segundo testemunhas, o segundo homem tentou conter o suspeito e não insultou o grupo.

A partir desta pessoa Fúvio foi localizado e preso em seu local de trabalho, um hotel no bairro Paraíso, zona sul de São Paulo, onde atua como auxiliar de cozinha. Ele deve ser indiciado por homicídio qualificado por motivo fútil.

plínio vítima avenida paulista Canivete apreendido seria arma do crime. / Reprodução
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo