Polícia encontra R$ 1,2 milhão dentro de mala em propriedade ligada a João de Deus

Por Estadão Conteúdo

A Polícia Civil de Goiás informou neste sábado, 22, que dentro da mala apreendida em operação realizada na sexta-feira, 21, em um dos endereços ligados a João Teixeira de Faria, o médium João de Deus, havia R$ 1,2 milhão em espécie, US$ 908 e 770 euros. Também foram encontrados um revólver calibre 38, uma algema e pouco mais de 100 pedras que ainda terão de ser periciadas pela autoridade policial.

As informações divulgadas neste sábado são complementares às apresentadas em coletiva de imprensa na tarde de sexta-feira. Entre os locais das apreensões está a Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, onde ele fazia os atendimentos espirituais.

Leia mais:
Previsão do tempo: chuva neste domingo refresca, mas preocupa para o Natal em SP
Parentes, religiosos e parceiros de pesca; quem está na lista de Bolsonaro para a posse presidencial

O médium está preso desde o último domingo. Sua prisão havia sido determinada no dia 14 de dezembro, a pedido do Ministério Público e da Polícia Civil de Goiás, depois que mais de 330 mulheres, de vários Estados e pelo menos seis países, prestaram depoimento acusando o religioso de cometer abuso sexual durante atendimentos prestados em seu centro espiritual. A defesa afirma que João de Deus é inocente.

Na semana passada, a Polícia Civil e o Ministério Público de Goiás receberam denúncia de que o médium pode ter ligação com um negócio de falsas pedras preciosas. A informação chegou à força-tarefa por meio de uma testemunha, mantida em sigilo, e gerou a abertura de um novo inquérito. Se a suspeita for confirmada, João de Deus pode responder também por estelionato.

Questionado sobre o assunto em seu depoimento no domingo, o líder religioso negou participação em esquema de venda de falsas pedras preciosas. O médium é conhecido por atuar no ramo do garimpo, extração e lapidação de pedras. Alguns desses cristais são oferecidos, inclusive, a seus seguidores na Casa Dom Inácio de Loyola.

 

Confira a relação de itens apreendidos pela Polícia Civil na sexta-feira, de acordo com a assessoria de imprensa da autoridade policial:

  • 20 pedras de tonalidade champanhe amarronzado de tamanhos diversos;
  • 13 pedras transparentes de tamanhos variados;
  • 17 pedras de tonalidade champanhe clara e algumas transparentes, tamanhos diversos;
  • 42 pedras de tonalidade champanhe clara e amarronzada e tamanhos diversos;
  • 7 pedras de cores verdes e esbranquiçadas de tamanhos diversos;
  • 11 pedras de cores e tamanhos diversos em um saco plástico de cor transparente;
  • 1 saco transparente de numeração 56 contendo pedras de tamanhos e cores diversas;
  • 1 saco transparente de numeração 94 contendo pedras de tamanhos e cores diversas;
  • 1 saco transparente de numeração 112 contendo pedras de cor preta e tamanhos diversos;
  • 1 caixa de cor branca contendo duas pedras de cores verdes;
  • 1 pasta de cor transparente contendo 35 caixas pequenas de cor branca, todas contendo
  • pedras pequenas e lapidadas de cores diferentes;
  • 1 revólver .38, Smith Wesson, nº 64652;
  • 1 coldre de cor preta;
  • 1 algema de nº 102710;
  • 770 euros;
  • US$ 908;
  • R$ 1,21 milhão, US$ 908 e € 770.
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo