Veja alguns cuidados com os alimentos no verão

Por Metro Jornal

Não é preciso muito esforço para reparar que o calor que tem feito em São Paulo nos últimos dias já fez as filas para comprar um sorvete aumentarem e os bares e restaurantes ficarem mais cheios.

Com a chegada das festas de final de ano, as ofertas no comércio crescem e tudo vira desculpa para comemorar – e se refrescar.

Com as altas temperaturas, a Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), da Secretaria Municipal da Saúde, faz um alerta para o consumo de alimentos durante o verão.

Para começar, lembre-se de que o calor faz os alimentos se deteriorarem mais rápido. Segundo a Covisa, se os produtos estiverem mal acondicionados ou refrigerados, podem multiplicar micro-organismos causadores de doenças com sintomas bem conhecidos: diarreia, vômito, náuseas e dores abdominais.

Por isso, antes de escolher a lanchonete, o quiosque ou o mercado, tente observar a organização do local e a higiene dos funcionários. “É importante prestar atenção na temperatura de queijos, pescados, iogurtes e carnes, por exemplo. Além disso, notar se há presença de moscas, outros insetos ou pragas na área de venda ou exposição”, explica a analista de saúde e médica veterinária da Covisa Andrea Boanova.

Leia mais:
Terminais de ônibus de São Paulo oferecem vacina contra a febre amarela
Prefeitura oferece parcelamento de multas em 12x no cartão de crédito

O gelo também deve seguir regras de higiene. Mesmo no desespero para escapar do calor, o ideal é que o gelo consumido seja industrializado ou feito a partir de água potável – neste caso, precisa estar armazenado em recipientes fechados, higienizados e longe de outras comidas.

Outra sugestão para evitar o “piriri” é escolher estabelecimentos que não exponham os alimentos durante muito tempo e que haja rotatividade dos produtos, diminuindo as chances de proliferação de fungos.

Mas se você for daqueles que prefere economizar e leva o próprio lanchinho ou for curtir um piquenique no parque, veja mais essas dicas da Covisa:

• Não demore para consumir o alimento;
• Evite produtos muito perecíveis, como patês e queijos;
• Prefira barras de cereais, frutas e sucos acondicionados em embalagens tetra pack;
• Mantenha os alimentos em recipientes bem tampados e longe do sol;
• Produtos que necessitam de refrigeração devem estar dentro de caixas térmicas abastecidas com gelo.

Por último, mas não menos importante, sempre verifique a validade dos produtos, especialmente de alimentos a granel, como frutas secas e oleaginosas.

A Covisa lembra que todas as embalagens devem ser etiquetadas com as informações de validade, lote e origem. “No caso dos alimentos vendidos fracionados, como as nozes, as ameixas secas e amendoins, a rastreabilidade deve estar visível na área de venda, onde são expostos, para que o cliente tenha acesso”, afirma Boanova.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo