Número de servidores públicos aumenta 60% em 20 anos

Por Metro Jornal São Paulo

Com um total de 12 milhões de funcionários e custo de R$ 725 bilhões, no ano de 2017, o serviço público brasileiro consome 10,7% do PIB do país. É o que mostra o Atlas do Estado Brasileiro, uma plataforma interativa lançada pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e disponível para consulta pela internet.

O total de servidores no país saltou 60%, de 7,5 milhões para 12 milhões em 20 anos, de 1996 para 2017.

Leia mais:
Veja dicas para economizar na ceia de Natal
Prefeitura de São Paulo vai proibir circulação de caminhões de carga de passagem pela cidade

A esfera municipal emprega quase 60% de todo o funcionalismo público brasileiro. Nos municípios, onde 40% dos trabalhadores são de serviços essenciais como médicos, enfermeiros e professores, o número de funcionários na ativa, em 20 anos, cresceu 175%, para 6,5 milhões, enquanto nas esferas estadual e federal essa alta não chegou a 30%.

Para Flávia Schmidt, diretora do Ipea, apesar do crescimento, não se pode afirmar que há inchaço da máquina pública.

“Quando você vai ver as ocupações que cresceram marcadamente, não são aquelas de topo de carreira, em Brasília, no Executivo federal, como está no imaginário comum. Na verdade, o que cresceu muito foi justamente a prestação de serviços com vínculo público nos municípios, que é onde estão os vínculos mais predominantes no serviço público”, afirma.

  • R$ 16 mil
    é a renda média dos servidores do Judiciário federal, o dobro do que recebem os funcionários do Executivo – R$ 8 mil. No Legislativo, o valor está em R$ 14,3 mil.
  • 14%
    é quanto os homens ganham a mais do que as mulheres no Executivo civil federal, segundo números divulgados pelo Ipea
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo