Justiça manda soltar a vereadora Elian Santana, de Santo André; prefeito de Mauá é transferido para capital

Por Metro Jornal ABC

Dois políticos da região foram autorizados pela Justiça a deixar a prisão, enquanto o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), foi transferido para o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Pinheiros, na capital.

A vereadora de Santo André Elian Santana (SD) estava presa desde 26 de novembro. Ela é acusada de participar de fraude ao INSS, além de ceder seu gabinete na Câmara para as negociações que aceleravam aposentadorias em troca de dinheiro. Na noite de quinta-feira, o TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) acolheu habeas corpus para soltar Elian.

Leia mais:
São Bernardo terá hospital da mulher até 2020
UPA Jardim Santo André reabre após 17 meses em reforma

Outro político que conseguiu a liberdade foi o ex-vereador de Diadema Manoel Eduardo Marinho, o Maninho (PT). O filho dele, Leandro Marinho, também foi liberado. Os dois estavam presos desde maio, acusados pelo Ministério Público de São Paulo de tentativa de homicídio por motivo torpe e meio cruel contra o empresário Carlos Alberto Bettoni. Eles empurraram a vítima em abril, após discussão política em frente ao Instituto Lula, na capital.

O habeas corpus para Maninho e seu filho foi concedido pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), também na quinta à noite.

Já o prefeito de Mauá, Atila Jacomussi continua preso. Ele foi transferido na sexta-feira ao CDP de Pinheiros após audiência de custódia. Jacomussi é acusado de cobrar propina de fornecedores da prefeitura e repassar mensalinho aos vereadores. O prefeito foi preso pela segunda vez na quinta-feira.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo