Fábrica clandestina falsificava whisky, vodka e tequila

Por Metro Jornal

A polícia investigava a comercialização de bebidas falsificadas entregues por minivans em festas de jovens em várias cidades do interior paulista e chegou a um sítio em Jarinu, região de Jundiaí.

No interior do imóvel havia 6 galões para armazenas bebidas, 2,8 mil tampas de diversas bebidas e e 173 garrafas cheias, prontas para comercializar, de whisky, vodka e tequila. No local havia ainda 800 garrafas esperando para serem enchidas e comercializadas no mercado negro.

no local foi preso auxiliar de mecânico, de 41 anos, que teve a prisão decretada por adulterar e falsificar as bebidas.

A polícia acredita que essa seja apenas um dos pontos de fabricação de uma quadrilha maior. As investigações continuam.

 

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo