Copa Sul-Americana: onde assistir ao vivo online a final Atlético-PR x Junior Barranquilla

Por Metro Jornal Curitiba

Chegou o grande dia para o Atlético-PR e a torcida rubro-negra. Às 21h45 desta quarta-feira (12), contra o Junior Barranquilla, o time busca o título da Sul-Americana para consolidar o crescimento que o clube tanto deseja. O placar agregado está 1 a 1.

A partida será transmitida pela televisão aberta, na TV Globo (apenas para o Paraná), e pela televisão fechada, nos canais SporTV e Fox Sports. Assinantes dos serviços podem acompanhar o jogo também pelo computador ou nos aplicativos SporTV Play e Fox Play para smartphones e tablets.

Pelo Google, também é possível acompanhar os principais lances no campo em tempo real com alertas de texto – basta pesquisar "Atlético-PR x Junior Barranquilla". As rádios Transamérica e Banda B, de Curitiba, trazem todas as emoções da final.

Por ironia do destino, caberá ao Furacão a honra de disputar em casa a última final em jogos de ida e volta e volta da Conmebol, uma vez que a partir do ano que vem as finais de Libertadores e Sul-Americana serão decididas em partida única e campo “neutro”, assim como acontece na Europa.

Justamente o Atlético, que em 2005 foi obrigado a mandar a final da Libertadores contra o São Paulo no Beira-Rio, já que a Arena à época não tinha capacidade mínima e a reforma às pressas não foi aceita pela entidade máxima do futebol sul-americano.

Por outros motivos, como a reforma do estádio para a Copa do Mundo de 2014 e a Liga Mundial de Volêi no ano passado, o Rubro-negro também deixou de disputar em casa jogos de duas Libertadores (2013 e 2017) e a final da Copa do Brasil de 2013 (todos na Vila Capanema), na qual foi derrotado pelo Flamengo.

Tanto contra São Paulo quanto Flamengo, o Furacão atuou como mandante na ida e conseguiu apenas empatar.

Quando jogou uma grande final na Arena – em seu maior jogo no Caldeirão até hoje – o Rubro-negro goleou o São Caetano por 4 a 2 e encaminhou o título Brasileiro de 2001 para a volta no Anacleto Campanella, onde também venceu e conquistou o maior título de sua história.

rai

Para esta quarta, tudo pronto. A diretoria fez as pazes com a torcida, liberou bateria e adereços. Todos os ingressos para os rubro-negros foram vendidos e a expectativa é bater o recorde de público da “nova” Arena, que pertence ao Paraná, de 39.414 pessoas contra o Inter, pela Série B do ano passado.

Em campo, o técnico Tiago Nunes tem todos os atletas à disposição. Em tratamento nos últimos dias, o atacante Pablo deve começar a partida.

Depois do empate por 1 a 1 na Colômbia, na semana passada, quem vencer o confronto desta noite conquista o título. Em caso de empate, a decisão vai para prorrogação e, se necessário, pênaltis, já que o gol fora de casa não é critério de desempate na decisão da Sula.

Além da taça, o campeão garante vaga direta na fase de grupos da Libertadores do ano que vem, da Recopa Sul-Americana contra o River Plate, campeão da Liberadores no último domingo, e na Copa Suruga contra o campeão japonês, fora quase R$ 10 milhões de premiação em dinheiro.

Na próxima temporada, os torcedores do times finalistas da Libertadores vão precisar ir a Santiago (CHI) e os da Sul-Americana, a Lima (PER), para curtir a final.

É bom o torcedor rubro-negro aproveitar.

camp

Festa começa na rua

A torcida organizada Os Fanáticos prometeu fazer a maior edição da festa “Caldeirão na Rua”, na frente da Arena da Baixada, a partir das 19h30 desta quarta. “Nossos corações baterão no ritmo da bateria e seremos uma única voz que ecoará pelas arquibancadas da Baixada, transformando nossos jogadores em guerreiros”, diz o comunicado da torcida.

O “Caldeirão na Rua” já foi organizado antes de outras partidas, como forma de protesto, já que a torcida vinha sendo impedida de entrar no estádio com instrumentos musicais, faixas e camisas com sua marca. Na segunda-feira, a diretoria do Atlético informou que assinou um termo de acordo com a torcida para liberar a entrada da organizada na partida.

Pelo termo, referendado pelo Ministério Público do Paraná, os integrantes da torcida não poderão ofender membros da diretoria nem promover atos de violência, sob pena de pagar R$ 10 mil por infração. Nesta quarta, a organizada vai ficar no anel inferior da Buenos Aires e a partir do ano que vem, no anel superior do setor Coronel Dulcídio.

Torcida Atlético-PR Concentração começou como protesto e aos poucos virou apoio ao time antes dos jogos / Geraldo Bubniak/Reprodução
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo