Nova ministra de Bolsonaro defende aulas de educação sexual nas escolas

Por Rádio Bandeirantes

A futura ministra das Mulheres, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, afirmou, nesta sexta-feira (7), que defende aulas de educação sexual em escolas públicas do país.

Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, Damares disse que o ensino deve acontecer de acordo com a faixa etária. Para ela, a forma como o assunto é conduzido hoje está errado. A pasta irá também auxiliar na educação infantil.

A futura ministra Damares Alves é pastora da Igreja do Evangelho Quadrangular e também advogada. Ela garantiu que as posições religiosas dela não vão interferir no momento de tomar uma decisão.

Na tarde desta quinta-feira (6), depois de ser anunciada como ministra, Damares disse que a “gravidez é um problema que dura apenas 9 meses”.

Leia mais:
‘Todos os deputados do PSL estão contra Joice Hasselmann’, diz Major Olímpio
Bolsonaro passa mal e cancela agenda no interior de São Paulo

Na entrevista à Rádio Bandeirantes, ela afirmou que foi mal interpretada e apoia políticas públicas familiares no país – como prevenir a gravidez na adolescência.

Funai
A Funai (Fundação Nacional do Índio) foi transferida para a pasta da nova ministra. Sobre isso, ela disse que terá, na próxima semana, uma reunião sobre a demarcação de terras indígenas.

Para Damares Ales, que adotou uma índia, é um “absurdo” que um país com “mais de 200 milhões de habitantes não consegue cuidar de 800 mil índios”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo