Prefeito Bruno Covas defende fechamento do aeroporto Campo de Marte

Por BandNews FM

A queda de um monomotor Cessna sobre casas próximas ao Campo de Marte, na última sexta-feira (30), reabre uma discussão antiga na região.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, defende a desativação do aeroporto.

Segundo ele, negociações começaram a ser feitas entre João Dória (PSDB) e o presidente Michel Temer (MDB).

"Espero que o novo governo dê continuidade às conversas e que o aeroporto dê lugar a um parque. Ali não comporta um aeroporto. Esse não foi o primeiro nem o segundo acidente."

Nos últimos dois anos, houve dois acidentes na região; em um deles, em julho passado, um avião que tinha saído de Santa Catarina caiu na pista, matando o piloto e deixando seis feridos.

Leia mais:
Mulher é presa ao tentar embarcar com dois quilos de cocaína nas pernas
Após abaixo-assinado, banca de frutas é mantida em praça de Higienópolis

Em 2016, um monomotor que tinha decolado rumo ao Rio de Janeiro caiu em cima de uma casa no Jardim São Bento, também na zona norte da capital; os sete ocupantes morreram.

Para o presidente da Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves, George Sucupira, no entanto, a ideia de desativar o Campo de Marte é resultado de "ignorância" sobre o assunto.

"Imagine deslocar um avião Águia para uma emergência saindo do aeroporto de Jundiaí, no interior, e o tempo que ele perderia para atender a uma pessoa que está acidentada na marginal, por exemplo."

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo