Lanchonete batiza hambúrguer de Maria da Penha: 'repOLHO roxo'

Por Band.com.br

Uma hamburgueria localizada em Salto, no interior de São Paulo, foi alvo de críticas após batizar um lanche com o nome de “Maria da Penha” – ativista de Direitos Humanos que batiza a lei de combate à violência contra mulheres no país. Na descrição dos ingredientes do hambúrguer no cardápio, eles escreveram “repOLHO roxo”, grifando também a palavra.

Com isso, diversos internautas começaram a criticar o estabelecimento durante a segunda-feira, 26, um dia após a data onde é comemorado o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres.

“Eu realmente passei mal quando vi, e li tudo que o dono do estabelecimento chegou a falar sobre isso. Os homens continuam não entendendo nada sobre respeito, e continuam satirizando a luta de milhares de mulheres diariamente para se manter vivas”, escreveu uma internauta em uma publicação do Facebook – com quase 700 compartilhamentos.

A cada 10 minutos uma mulher é assasinada por um homem que é ou já foi seu companheiro. Ontem, 25 de novembro ficou…

Posted by Michelle Duarte on Monday, November 26, 2018

A famosa página Quebrando o Tabu também citou o caso e criticou a atitude da hamburgueria. O post já acumula 36 mil curtidas e mais de 7 mil compartilhamentos.

Um hamburgueria em São Paulo decidiu que era razoável nomear um dos hambúrgueres como Maria da Penha, porque um dos…

Posted by Quebrando o Tabu on Monday, November 26, 2018

Tamanha repercussão chegou ao dono do estabelecimento, André Buzzo, que trocou o nome do lanche para “Censurado” em seguido, mantendo a mesma descrição. Atualmente, o hambúrguer está apenas como “Um lanche com repolho”.

Nas redes sociais, o proprietário do local publicou um texto dizendo que após “ataques virtuais” retirou do ar a página do Facebook e o Instagram da Kau Hamburgueria. “Me cobram respeito e o que menos demonstram é o requerido”, escreveu Buzzo. Esse post foi retirado da página pública dele da rede social.

post andre buzzo

Em nota oficial, a lanchonete pediu desculpas pelo ocorrido e armou não compactuar com “qualquer tipo de violência, sob qualquer premissa, a qualquer ser humano”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo