Manifestantes protestam contra aumento de combustíveis em Paris

Por Agência Brasil

Milhares de pessoas foram às ruas em Paris para se manifestar contra o aumento de combustíveis. Chamados de “coletes amarelos”, eles tentavam se aproximar do Palácio do Eliseu, residência do presidente Emmanuel Macron.

As forças de segurança lançaram gás lacrimogêneo e usaram um canhão de água para conter o avanço dos manifestantes que tentavam ultrapassar o perímetro de segurança determinado pela polícia. Os manifestantes gritam palavras de ordem e carregam cartazes pedindo a renúncia do presidente Macron.

As autoridades tinham proibido a concentração nos arredores do Eliseu e indicaram o Campo de Marte, situado em frente à Torre Eiffel, como local permitido para a manifestação.

Os representantes do movimento, que começou como protesto contra a alta dos impostos sobre os combustíveis, mas que vem se diversificando com o passar dos dias, rejeitaram esse ponto de concentração e pediram aos manifestantes que se aproximassem da residência oficial.

manifestação paris Benoit Tessier/Reuters

 

Os "coletes amarelos" atiraram mobiliário urbano contra os agentes que tinham estabelecido um cordão de segurança.

Para as autoridades, facções de extrema-direita podem ter se infiltrado entre os manifestantes para radicalizar o movimento.

Segundo dados preliminares do Ministério do Interior, cerca de 3 mil "coletes amarelos" se concentraram na capital francesa, a maior parte deles na Champs-Élysées e nos limites da Praça da Concórdia, que dá acesso à residência presidencial.

No restante do país, protestos mantêm os bloqueios de centros logísticos e estradas iniciados há uma semana, mas com menos intensidade que no sábado passado, quando eram estimados quase 300 mil manifestantes.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo