São Paulo cria iniciativa para testar HIV, sífilis e hepatites em bares e baladas

Por Metro Jornal

Segundo os últimos dados da Secretaria Municipal de Saúde, o maior número de casos de HIV na cidade de São Paulo está entre jovens de 25 a 29 anos, de ambos os sexos.

De olho nisso, o Programa Municipal de DST/AIDS, em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e o Instituto Cultural Barong, desenvolveu o Viva Melhor Sabendo Jovem (VMSJ).

A iniciativa consiste em levar a testagem de HIV, sífilis e hepatites B e C aos lugares mais frequentados pelos jovens da capital – como bares e baladas. Para isso, uma van vai rodar a cidade com testes rápidos que serão oferecidos a jovens por outros jovens. Significa dizer que jovens capacitados vão abordar pessoas da mesma idade para falar dessas doenças e oferecer os testes, que ficam prontos em meia hora..

Leia mais:
‘Batalhão’ sai às ruas contra mosquito da dengue em São Paulo
Prefeitura de São Paulo quer cremar ossadas sem identificação de cemitério na zona leste

E as vans não vão oferecer apenas a testagem: o projeto inclui dinâmicas sobre prevenção e diversidade sexual e ainda espetáculos de dança, teatro e música.

Além disso, preservativos gratuitos serão disponibilizados em mais terminais de ônibus e estações de metrô.

O objetivo do Viva Melhor Sabendo Jovem é cumprir o compromisso que os governos do mundo todo assumiram de ter 90% das pessoas vivendo com HIV sabendo e tratando o vírus até 2030.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo