Curiosidades numéricas sobre a Black Friday no Brasil

Por Metro Jornal

Criada na década de 1930, nos Estados Unidos, quando donos de fábricas cunharam o termo em referência à sexta-feira após o Dia de Ação de Graças, a Black Friday caiu mesmo no gosto do brasileiro: em 2017, as vendas do período chegaram a R$ 2,1 bilhões. Daí que o Google, em parceria com a consultoria Provokers, fez um levantamento para mapear o comportamento e os hábitos no Brasil durante o mês das promoções.

Leia mais:
Black Friday: Comprou e se arrependeu? Saiba como proceder
Black Friday: Conheça os pacotes de viagem preferidos dos turistas brasileiros

  • 71% já compraram na Black Friday.
    A data é a segunda data sazonal mais importante do Brasil, depois do Natal. Segundo o levantamento, o número de adesões vem aumentando ao longo dos anos: até 2013, apenas 13% compraram algum produto ou serviço, 30%, em 2014 e 55%, em 2016.
  • 80% preferem a internet.
    Em 2017, 80% pesquisaram e compraram on-line. Já 11% dos entrevistados pesquisam na internet para comprar nas lojas físicas, enquanto 4% fazem o caminho inverso.
  • 79% arrematam na própria sexta-feira.
    O público começa a fazer pesquisas cerca de 15 dias antes da data. E, embora 79% das pessoas informem ter comprado na própria sexta, 21% afirmam que compraram na quinta-feira ou no final de semana.
  • 49% escolhem pelo preço.
    A qualidade de um produto é definida pelo agrupamento de uma série de fatores. Para o brasileiro, no entanto, o que importa mesmo é o preço. 27% levam em conta a confiabilidade da loja, enquanto 13%, vão na reputação da marca. Também há quem observe o valor do frete (5%), pagamento parcelado (3%) e tempo de entrega (2%).
  • 44% das compras são de eletrônicos.
    A diversidade de itens adquiridos cresceu de 3,4, em 2015, para 3,9 em 2017. Mas nada tira o mercado de eletrônicos do posto de maior faturamento. Em segundo lugar surgem os artigos de vestuário e acessórios, com 19% das vendas; em terceiro, aparecem os games e produtos de beleza, ambos com 9%.
  • 17% decidem por impulso.
    A maioria dos consumidores se prepara para a Black Friday. Para 33% dos entrevistados, a Black Friday é o momento de comprar algo que se desejava há tempos; para 25%, é uma compra de abastecimento.
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo