Mais Médicos: Governo fará edital para preencher vagas deixadas por cubanos

Por Metro Jornal

A seleção de médicos brasileiros que ocuparão as vagas deixadas por profissionais cubanos vai acontecer ainda neste mês. Em nota divulgada na manhã desta sexta-feira (16), o Ministério da Saúde confirmou a realização de um edital para preencher 8.332 vagas abertas do programa Mais Médicos após o rompimento da parceria com Cuba.

De acordo com a pasta, uma coletiva na semana que vem dará mais detalhes sobre o edital de seleção. Apenas médicos que se inscreverem poderão concorrer a uma das vagas. O salário e cidades em que as vagas serão disponibilizadas não foram divulgadas.

Leia mais:
Receita paga 6º lote do Imposto de Renda nesta sexta-feira
Viaduto que cedeu na marginal Pinheiros pode desabar, diz secretário

Nesta sexta, o ministério fará uma reunião com a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) para discutir o futuro do programa e ajudar a elaborar o edital de chamamento de médicos. A previsão é de que, após selecionados, os profissionais se apresentem imediatamente nos locais de atuação.

Entenda

Na quarta-feira (14), o governo cubano anunciou a retirada do programa social Mais Médicos. Em nota, o país disse ser contrário a declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro, que questionou o preparo dos profissionais e se disse favorável a uma revalidação do diploma dos médicos cubanos no Brasil. Outro ponto defendido por Bolsonaro é a contratação individual, impedindo que parte dos recursos destinados aos médicos vá para o governo de Cuba.

"Diante desta realidade lamentável, o Minasp (Ministério da Saúde Pública de Cuba) tomou a decisão de não continuar participando do programa Mais Médicos e assim comunicou a diretora da Opas e aos líderes políticos brasileiros que fundaram e defenderam esta iniciativa", disse comunicado.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo