7 em cada 10 paulistanos acreditam que o racismo se manteve ou cresceu na cidade nos últimos 10 anos

Por Metro Jornal

Pesquisa da Rede Nossa São Paulo divulgada nesta terça-feira (13) revela que a maioria dos paulistanos acredita que o racismo se manteve ou aumentou na capital.

Segundo o documento “Viver em São Paulo: relações raciais na cidade”, lançado em comemoração ao Dia da Consciência Negra, 70% dos paulistanos avaliam que o preconceito e a discriminação contra a população negra se manteve ou aumentou na cidade nos últimos 10 anos.

O levantamento mostra também que dois terços dos paulistanos avaliam que os negros têm menos oportunidades no mercado de trabalho.

A pesquisa procurou descobrir se há diferenças de tratamento entre brancos e negros em espaços e equipamentos públicos. Em seis dos dez locais avaliados – que incluem comércios, vias públicas, escolas, transporte e ambiente familiar – a distinção de tratamento é sentida por 50% dos entrevistados.

A avaliação de tratamento deu origem a um indicador de percepção de racismo. O resultado do indicador considera uma escala que varia de 0 a 1. Quanto mais próximo de 1, maior é a percepção de racismo. O indicador conclui que a percepção de racismo na capital paulista é alta.

Indicador de percepção de racismo em São Paulo:

racismo em sp Rede Nossa SP

O enfrentamento ao racismo por parte da administração municipal ainda é visto como insuficiente. 85% dos entrevistados dizem que o poder público tem feito pouco ou nada para combater o preconceito e a discriminação em São Paulo.

Sobre a pesquisa

Foram entrevistados 800 moradores da cidade de São Paulo com mais de 16 anos. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo