Postos terão prontuário eletrônico em 6 meses em Santo André

Prefeitura iniciou ontem o processo de instalação da tecnologia e treinamento dos profissionais da rede municipal de saúde

Por Metro ABC

A Prefeitura de Santo André iniciou, oficialmente, o processo de informatização de toda a rede de saúde pública municipal. Na manhã de quarta-feira (7), a empresa que fará a implantação do sistema começou o treinamento dos profissionais. A promessa do governo é instalar prontuário eletrônico em todos os equipamentos dentro de seis meses.

O prefeito Paulinho Serra (PSDB), que participou da apresentação do sistema aos servidores, explicou que a tecnologia faz parte do programa Qualisaúde, que prevê a modernização e revitalização das unidades médicas do município. Os postos que foram reformados e reabertos pelo projeto (Bangu, Cipreste, Campestre e Bom Pastor) já contam com o novo serviço.

Para a prefeitura, o ganho deve ser na gestão da rede. O projeto de modernização pretende cadastrar todos os cerca de 450 mil usuários que utilizam os equipamentos municipais em um sistema digital, acabando, assim, com duplicações de carteirinhas do SUS (Sistema Único de Saúde) e aprimorando o controle da demanda.

“A gente já tem feito uma saúde sob medida nas novas unidades abertas, mas com base em pesquisa de campo. O novo sistema vai poder afinar isso de uma forma exata, como, por exemplo, a quantidade de funcionários em uma determinada região ao invés de outra. Estamos fazendo essa modernização para ter um raio-X real da saúde”, disse Paulinho.

Já para o usuário, o benefício deve ser, segundo o prefeito, de agilidade no atendimento. O projeto prevê um totem eletrônico em cada unidade para fornecimento de senha na chegada do paciente – todo o atendimento feito durante a entrada do morador no equipamento será registrado eletronicamente, diz a prefeitura.

O contrato com a empresa que implementará o sistema foi feito via Fundação ABC (organização social que presta serviço para a prefeitura na área da saúde) e tem duração de um ano, renovável por, no máximo, cinco. A prefeitura estima gastar entre
R$ 6 milhões e R$ 7 milhões em todo o processo de modernização, incluindo tecnologia, treinamento dos profissionais e investimento em infraestrutura das unidades.

Paulinho também afirma que daqui um ano será possível estimar qual foi a economia ao sistema de saúde com implantação do prontuário eletrônico nos postos. METRO ABC

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo