Feriado e férias ligam alerta de febre amarela para quem vai ao litoral

Por André Vieira, Metro Jornal

A chegada de mais um feriado prolongado – Proclamação da República e Dia da Consciência Negra, nos dias 15 e 20 – e a proximidade com as festas de fim de ano e as férias fizeram o governo do estado reforçar o alerta para que as pessoas que pretendem viajar – e que ainda não estão imunizadas – se vacinem conta a febre amarela.

A recomendação já vale para moradores e turistas de todas as regiões do estado, mas há preocupação maior neste momento com os litorais sul e norte.

“Dezembro reabre o período sazonal da doença. Nos últimos 60 dias, já tivemos mortes de macacos em toda a Mata Atlântica, e isso significa dizer que o vírus está circulando no Vale do Paraíba, Vale do Ribeira e nos litorais sul e norte, que são destinos muito procurados no período de festas”, afirmou diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica, Regiane de Paula.

Na segunda-feira, o estado confirmou que um homem de 26 anos, que morava em Cunha, no Vale do Paraíba, morreu após se infectar em Caraguatatuba, no litoral norte, para onde havia ido à procura de emprego. Ele se recusou a tomar a vacina.

Essa não é, porém, só mais uma morte por febre amarela, é também a primeira contabilizada neste semestre em todo estado. Os últimos óbitos haviam sido confirmados em maio.

Neste ano – até 23 de outubro –, São Paulo já registrou 502 casos autóctones de febre amarela silvestre (contraídos dentro do estado) e que levaram à morte de 175 pessoas – sendo 8 no litoral.

Regiane lembrou que a vacina, dispensada pelo rapaz de 26 anos que morreu, é a melhor forma de se proteger da febre amarela. A dose está disponível em todos os postos de saúde do estado e atinge a sua eficácia dez dias após a imunização.

saiba mais sobre febre amarela Arte / Metro Jornal
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo