Exército treina policiais da Rota com armamentos de guerra

Por Rádio Bandeirantes

Homens da Rota (Tropa de Elite da Polícia Militar de São Paulo) têm sido treinados pelo Exército com armas que derrubam até avião. O objetivo da Segurança Pública do estado é impedir ações de criminosos em eventuais tentativas de resgates de membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

Um treinamento com fuzis .50 ocorreu recentemente, em Presidente Venceslau, no interior paulista, onde estão os principais líderes da facção criminosa. Equipes da Rota estão na cidade há um mês; a medida foi tomada após suspeitas sobre um plano de resgate de Marco Williams Herbas Camacho, o Marcola, número 1 do PCC.

Leia mais:
Um terço do Congresso Nacional eleito é alvo de investigações
Líder do maior cartel do mundo, El Chapo vai a júri nos EUA

Numa medida preventiva, o juiz Gabriel Medeiros determinou a interdição por 20 dias da pista do aeroporto da cidade pela Prefeitura de Presidente Venceslau. O prazo se encerraria na semana passada, mas foi prorrogado por mais 10 dias – a pista fica a cerca de dois quilômetros da Penitenciária 2 de Venceslau, onde está Marcola.

Depois de ter acesso ao plano de resgate dos líderes da facção criminosa, o governador Márcio França (PSB) pediu ajuda ao Exército. O secretário da Segurança Pública de São Paulo explicou que o trabalho entre a Polícia Militar e o Exército está dando certo.

Mágino Alves Barbosa Filho confirmou à reportagem da Rádio Bandeirantes que o treinamento é feito com armamento pesado. Fuzis .50 são utilizados pelas Forças Armadas em caso de guerra. A Polícia Militar não pode compra-los e só tem acesso em casos especiais – o equipamento tem um grande poder de fogo.

Os policiais da Rota, com o auxílio do Exército, seguem em Presidente Venceslau. Além de Marcola, também estão presos na Penitenciária 2 da cidade, Daniel Vinicius Canônico, o Cego, Valdeci Francisco da Costa, o CI, e Kleber Marcelino Dias, o Klebinho, membros do primeiro escalão do PCC.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo