Enem registra menor taxa de abstenções da história

Por Rafael Neves - Metro Brasília

O primeiro dia de provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) registrou o menor índice de estudantes ausentes da história da prova, segundo o MEC (Ministério da Educação): dos 5,51 milhões de inscritos, 4,14 milhões compareceram, 75,1%. A taxa de abstenção ficou em 24,9%.

O exame será encerrado no próximo domingo, com as provas de ciências exatas e biológicas. Ontem os alunos foram testados em ciências humanas e passaram pela redação, que teve o tema “Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet” (leia avaliação ao lado).

“A gente teve muita preocupação [sobre o comparecimento dos estudantes] com o horário de verão e, mesmo assim, tivemos o melhor resultado em termos percentuais”, comemorou o ministro da Educação, Rossieli Soares. Segundo ele, o índice de ausentes cairá ainda mais, porque vai excluir os que forem à prova no próximo domingo, mesmo tendo faltado ontem.

O receio de que o horário de verão atrapalhasse o planejamento dos alunos chegou a levar o governo a adiar a mudança nos relógios para o dia 18 de novembro, mas a decisão acabou revista.

O MEC informou que 71 participantes foram desclassificados por infrações variadas –como portar objetos proibidos. Duas pessoas, ambas em uma mesma sala de prova em Montes Claros (MG), foram descobertas com pontos eletrônicos.

Possível ministra

A presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Maria Inês Fini, foi questionada em entrevista coletiva sobre o convite que teria recebido para assumir o Ministério da Educação no governo Bolsonaro, mas desconversou: “O Enem foi um sucesso absoluto”, disse.

Redação não tratava de ‘fake news’

Ao escrever a redação do Enem, com o enunciado "manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet", o candidato precisou reforçar o cuidado para não cair em pegadinha, na opinião de Vinicius Beltrão, consultor pedagógico da plataforma de educação SAS. “Muitos poderiam entender que o tema tratava das ‘famosas’ ‘fake news’, mas não era isso. Elas poderiam apenas ser usadas como argumentação no texto.”

Além disso, ao abordar algo presente no dia a dia de todos – a internet –, o tema trouxe um desafio para os candidatos: “Era necessário que fossem além de vivências pessoais para trazer diferentes aspectos do controle virtual de dados e não cair no senso comum”. Ele completa: “Quem lê bastante e se informa por diferentes fontes com certeza se deu bem”.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo