Líder do maior cartel do mundo, El Chapo vai a júri nos EUA

Traficante é acusado de enviar cerca de 155 toneladas de cocaína aos Estados Unidos durante 25 anos

Por Metro Jornal

Ele já era famoso por suas fugas da prisão e pela entrevista que deu ao ator norte-americano Sean Penn para a revista Rolling Stone, mas acabou se transformando em ícone do tráfico de drogas ao ter sua vida contada em série da Netflix. Sua trajetória ganha novos capítulos a partir de hoje, quando o mexicano  Joaquín “El Chapo” Guzmán, 61 anos, será levado aos tribunais nos Estados Unidos, depois de ser extraditado do México em janeiro de 2017.

Leia mais:
Projeto do Memorial da boate Kiss perto de ser finalizado
Mudar embaixada de Tel Aviv divide o Itamaraty

A expectativa é que o julgamento dure pelo menos três meses. Contra El Chapo há 11 acusações de tráfico de drogas, conspiração e lavagem de dinheiro, sendo possível a aplicação de prisão perpétua.

O mexicano é acusado de liderar entre 1989 e 2014 o impiedoso cartel de Sinaloa, a “maior organização de tráfico de drogas do mundo”, segundo a acusação.

A promotoria afirma que o traficante enviou aos Estados Unidos 154,6 toneladas de cocaína, além de milhares de quilos de outras drogas, embolsando US$ 14 bilhões (cerca de R$ 52 bilhões).

A acusação tem mais de 300 mil páginas, documentos e ao menos 117 mil gravações de áudio, além de fotos e vídeos. O julgamento é considerado um dos mais caros já realizado nos Estados Unidos, com gasto estimado em
US$ 50 milhões (aproximadamente R$ 185 milhões).

Ainda não se sabe quem serão as testemunhas que vão depor contra o traficante, entre ex-sócios e rivais incluídos em programas de proteção de testemunhas.

El Chapo está preso em cela de segurança máxima em Nova York, onde não pode ver sua esposa Emma Coronel nem parentes, exceto suas filhas gêmeas de 7 anos e advogados, somente através de um vidro.

História

O traficante foi recrutado pelo cartel de Guadalajara ainda adolescente e fundou com três sócios o cartel de Sinaloa logo após a prisão de seu chefe, em 1989. Com o passar do tempo, se tornou o criminoso mais procurado do mundo, acusado de enviar toneladas de drogas para vários países.

Foi detido pela primeira vez em 1993 na Guatemala e levado para uma prisão mexicana. Mas fugiu oito anos depois dentro de um carrinho de roupa suja. Voltou a ser preso em fevereiro de 2014 em Sinaloa e novamente fugiu 14 meses depois por um túnel de 1,5 km cavado em sua cela. Troca de mensagens com a atriz mexicana Kate del Castillo levou a sua localização e prisão final em janeiro de 2016

‘Julgamento será um show’

Investigador do Casede (Grupo de Análise sobre Segurança) Ángel Luna analisa o júri

O que se pode esperar do julgamento?

O que se espera é um show, com esquema especial para garantir a segurança de El Chapo e das testemunhas. Espera-se também que haja informações relevantes sobre o Cartel de Sinaloa e particularmente sobre a liderança de Guzmán. Talvez possamos também esperar informações para melhorar as políticas contra o tráfico de drogas no México. Eu acho que tem havido pouca ênfase ainda sobre a participação fundamental que os Estados Unidos têm para isso.

O que muda na configuração do tráfico de drogas?

Desde a extradição de Chapo houve disputa constante entre três grupos dentro do Cartel de Sinaloa e a violência neste estado do México aumentou nos últimos dois anos. Isso afetou outras regiões no entorno. Em termos de violência, já existe este impacto importante. Quanto às capacidades operacionais, parece que diminuíram pouco, uma vez que são mercados ilegais e que há poucas informações confiáveis para saber o impacto real.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo