Eleições 2018: Empate persiste em São Paulo, mas França cola mais em Doria

Por André Vieira - Metro São Paulo

A disputa acirrada que seu viu no primeiro turno da eleição para o governo do Estado de São Paulo – quando Márcio França (PSB) ultrapassou Paulo Skaf (MDB) por margem mínima de votos e se credenciou para ir ao segundo turno contra João Doria (PSDB) – deverá se repetir domingo assim que os paulistas voltarem às urnas para a votação final.

Às vésperas da eleição, a mais recente pesquisa Datafolha, divulgada na quinta-feira (25), mostra que os dois chegam ao fim da campanha em empate técnico e com França diminuindo a diferença numérica para Doria – ligeiramente à frente.

Segundo o levantamento, Doria tem 52% dos votos válidos (sem brancos, nulos e indecisos) contra 48% de França. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, ambos estão empatados tecnicamente. A diferença, que era seis pontos na pesquisa da semana passada, com 53% para Doria e 47% para França, caiu agora para quatro pontos.

A igualdade também já havia sido detectada no Ibope. A última pesquisa, divulgada terça-feira, trouxe Doria com 53% dos válidos contra 47% de França – outro empate técnico dentro da margem de erro, que é de três pontos.

Pesquisas

Convicção e rejeição

O percentual de eleitores que não têm candidato é menor do que na reta final do primeiro turno (quando chegou a 25%), mas ainda é suficiente para alterar o fim da corrida.

Segundo o Datafolha, esse contingente soma 17% dos eleitores, sendo 9% que declararam votar branco ou nulo e 8% que se disseram indecisos. No Ibope, esse grupo reúne 14% (11% que optam por branco ou nulo e 3% que ainda não sabem em quem votar).

O acirramento também está explicito no nível de confiança do eleitorado. De acordo com o Datafolha, Doria e França apresentam números rigorosamente iguais, começando pelo nível rejeição, que é de 42% para ambos.

Quando perguntados se estão convictos no voto em Doria, 83% dos eleitores dizem que sim e 17% admitem que ainda podem mudar de ideia.

Quando a pergunta é feita para os eleitores de França, os mesmos 83% dizem que estão certos do voto e 17% afirmam que podem mudar.

Tucano venceu em 509 cidades e pessebista, em 101

Com 31,7% dos votos válidos no primeiro turno, Doria venceu em 509 das 645 cidades do estado. O tucano levou a melhor na capital, onde foi prefeito, (com 26,3% contra 23,1% de França) e em quase todas as regiões, além de vencer em nove das 10 maiores cidades – só perdeu em Osasco. Sua melhor votação foi em Taquarivaí, com 60,3%.

Governador e candidato à reeleição, França ficou em primeiro lugar em 101 municípios e recebeu 21,5% dos votos. Em seu reduto eleitoral, o litoral sul, o pessebista venceu em quase todas as cidades – só perdeu em Itanhaém. Em São Vicente, onde foi prefeito e vereador – ambos por duas vezes –, França teve seu melhor resultado: 64% dos votos.

Veja perfis dos candidatos:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo