Passageiros ‘cortam’ caminho no metrô com elevadores que visam público preferencial

Por Metro Jornal

Com estações que contam até 55 metros de profundidade, a Linha 4-Amarela viu nos últimos meses seus passageiros trocarem cada vez mais as escadas rolantes pelos elevadores para encurtar o caminho e ganhar tempo. Mas isso virou um problema.

Os elevadores são destinados ao público preferencial. Com o aumento do uso pelo público geral, as filas cresceram e agora dificultam o acesso de quem mais precisa, o que provocou reclamações.

A doméstica Maria do Carmo Silva, 63 anos, costuma pegar o elevador na estação Paulista e reclama do tempo de espera na fila. “Parece que é para os jovens, eles passam na frente. Tenho que esperar bastante”, conta.

Leia mais:
Estado deverá arcar com medicação para gestante de risco
Vagas de Zona Azul vão virar calçada em Pinheiros em novembro

O percurso de escada rolante demora cerca de 3 minutos nas estações Pinheiros, Paulista, Oscar Freire e Higienópolis-Mackenzie. De elevador esse tempo cai para 30 segundos. Mas a espera na fila pode igualar os dois tempos.

A auxiliar de cozinha Gisele Soares, 24, é uma das que sempre espera o elevador e conta que os usuários preferenciais reclamam que ela “rouba” o lugar deles. “Mas nós sempre os deixamos passarem na frente.”

Outra que prefere o atalho dos ascensores é a doméstica Veronica Moraes, 52 anos, por achar mais rápido e prático do que descer todas as escadas.

O aumento do uso levou a ViaQuatro a criar filas preferenciais nos elevadores e motivou uma campanha nas estações Paulista e Pinheiros com cartazes que trazem frases de incentivo ao uso consciente dos equipamentos.

Veja mais fotos dos usuários nas estações de metrô de SP:

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo