Deputada estadual mais votada da história de SP, Janaína Paschoal pede 'tolerância'

Por BandNews FM

A advogada e professora da USP Janaína Paschoal (PSL), agradeceu nesta segunda-feira (8) aos mais de dois milhões de votos que recebeu se tornando a deputada estadual mais votada da história de São Paulo.

Em entrevista à Rádio BandNews FM, uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff disse que é uma honra ter uma votação tão expressiva no Estado. Sobre o segundo turno na disputa presidencial, Janaína Paschoal afirmou que quem assumir a Presidência terá que governar para todos.

Leia mais:
Eleições 2018: Chance de vitória de Bolsonaro no segundo turno sobe para 75%
Eleições 2018: O peso de cada região do Brasil na votação para presidente

Segundo a advogada, a pluralidade é a maior riqueza do Brasil e quem vencer a eleição para o Planalto precisa ter isso em mente. Janaína Paschoal deixou uma mensagem para todos os políticos que ainda estão concorrendo e também aos eleitores de que é preciso ter tolerância, saber ouvir e sinalizou que a ponderação é sempre o melhor caminho.

A professora da USP garantiu que não aceitaria um cargo em um eventual governo de Jair Bolsonaro porque pretende cumprir o mandato até o fim. Na disputa ao governo de São Paulo, a advogada disse que não vai subir em nenhum palanque porque pretende adotar uma postura independente na Assembleia Legislativa.

Sobre a declaração de Bolsonaro de que vai acabar com toda forma de ativismo, Janaína Paschoal avaliou que o candidato deve ter falado no sentido de não ter grupos que impõem uma convicção ao outro. A deputada eleita pelo PSL afirmou ainda que vê no colega um desejo de união dos brasileiros, mas não de cunho totalitarista porque aí seria igual ao PT.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo