Em discurso, Alckmin prega 'respeito ao resultado das urnas'

Por Estadão Conteúdo

O candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, fez um rápido discurso no comitê de campanha do partido, na capital paulista, neste domingo (7). Último dos presidenciáveis a se pronunciar sobre o resultado das eleições, o tucano agradeceu os votos que recebeu e pregou "absoluto respeito ao resultado das urnas".

Ele também afirmou que a executiva nacional do partido deve se reunir na próxima terça-feira para decidir, entre outras coisas, sobre uma eventual declaração de apoio no segundo turno.

"Quero transmitir nosso absoluto respeito ao resultado das urnas e, de outro lado, destacar nossa serenidade, como democratas que somos, e nossa humildade. Percorremos o Brasil inteiro conhecendo a população e aprendendo sobre esse País continente", disse o tucano, que veio acompanhado de poucos aliados. Entre os que vieram com o tucano, estavam o senador José Serra e o deputado e tesoureiro da sigla, Silvio Torres.

Alckmin agradeceu ainda a sua vice, senadora Ana Amélia (PP-RS), que também veio acompanhar a coletiva de imprensa, e sua esposa, Dona Lu. Ele deixou a coletiva sem responder a perguntas de jornalistas.

Com 98,56% das urnas apuradas, Alckmin teve 4,79% ou pouco mais de 5 milhões de votos. Este é o pior desempenho do PSDB em uma campanha presidencial desde sua fundação, em 1988. Em 1989, o então candidato do partido, Mario Covas, também ficou em 4º lugar na classificação geral, mas com uma votação mais expressiva: 11,5%.

Pressionado por aliados inclusive a deixar a presidência do partido, o ex-governador disse que vai se reunir na terça-feira, em Brasília, para uma avaliação do processo eleitoral e para tomar uma posição no segundo turno no plano nacional e também nos Estados onde vai haver segundo turno.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo