Eleições 2018: Agora é com você

Por Metro Jornal

Quatro anos após a acirrada eleição que resultou na radicalização da intolerância entre os opostos e no aumento da descrença do eleitorado nos políticos, 147,3 milhões de brasileiros voltam às urnas neste domingo para escolher o próximo presidente da República e os novos governadores, senadores e deputados.

São estes líderes que terão o poder de desenvolver as políticas que guiarão o funcionamento da economia e dos serviços públicos, de criar e modificar as leis que deveremos seguir e de definir como e onde o nosso dinheiro será investido.

Além disso, é a partir das ações deles que se espera ver boa parte dos exemplos que servirão para restaurar a confiança e o ambiente de paz na política brasileira. 

Mas antes, porém, o poder está com você. É só com o seu voto – livre e democrático – que serão eleitos os políticos que terão a responsabilidade de desempenhar estas tão importantes funções.

Compare, reflita e vote com consciência.  

Serviço:

Horário e quem vota?
As seções abrem às 8h e fecham às 17h. São obrigados a votar os eleitores alfabetizados com idades entre 18 e 70 anos. O voto é facultativo para analfabetos e para quem têm entre 16 e 17 anos e mais de 70. Funcionários que trabalham no dia da eleição devem ser liberados para votar.

Como votar?
Basta levar documento oficial com foto, como RG, CNH ou passaporte. O título de eleitor facilita a identificação. Quem já fez a biometria e tem o documento digital pelo app e-Título (saiba mais em www.tse.jus.br), basta o celular. Os eleitores devem levar os números dos candidatos anotados. O Metro Jornal traz uma “cola” para te ajudar.

O que posso usar?
Não há proibição sobre vestir chinelos, bermudas, shorts e regatas. Não pode votar sem camisa ou em traje de banho. É proibido levar equipamentos eletrônicos até a urna. Celulares devem ser deixados com o mesário.

Posso levar acompanhante?
Só eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida podem contar com o auxílio na hora de votar, desde que a ajuda seja autorizada pelo presidente da seção. O ajudante não pode estar a serviço de partidos, candidatos ou da Justiça Eleitoral. Pais podem levar filhos pequenos à cabine, mas a recomendação é de que se evite para não atrasar o voto.

E seu eu não votar?
Eleitores que estiverem fora de seu domicílio eleitoral podem justificar a ausência em qualquer seção do país. Quem deixar para justificar após a votação deve imprimir um requerimento no site do TSE e entregá-lo em qualquer cartório eleitoral até 60 dias após a eleição. Quem não o fizer pode ser multado. Como as eleições são independentes, quem não votou no primeiro turno pode votar normalmente no segundo turno, que será realizado no próximo dia 28. Não é mais possível votar em trânsito.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo