Bandidos esperam os alunos deixarem a faculdade para roubar

Por Rádio Bandeirantes

Depois de um arrastão na terça-feira (2), na PUC da Vila Mariana, que terminou com três maiores presos e um menor apreendido, estudantes do Centro Universitário Senac, campus Santo Amaro, também na zona sul de São Paulo, procuraram a Rádio Bandeirantes para alertar a falta de segurança na região.

O aluno de administração Jean Luz Freitas, de 21 anos, disse que os assaltos acontecem nos três períodos do dia. O Campus Santo Amaro do Senac fica na avenida Engenheiro Eusébio Stevaux, na altura do número 823.

Uma outra aluna de administração, Debora Cristina Pereira, afirmou que os estudantes não podem ficar por muito tempo no ponto de ônibus para não se tornarem alvos fáceis dos criminosos. Ela também ressaltou que os ônibus a noite demoram para passar e as ruas que ficam no entorno da faculdade são escuras.

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo disse que “em nenhum momento teve base fixa da PM (Polícia Militar) na região mencionada."

Segundo a pasta, 143 pessoas foram presas em flagrante, de janeiro a agosto deste ano, na região. Nos arredores da instituição de ensino, houve redução de 40% nos roubos e de 35,7% nos crimes de furto e roubo de veículos, de acordo com dados da PM.

O 99º DP (Campo Grande) não registrou nenhuma ocorrência de roubo no ano na avenida citada pela reportagem. A secretaria alertou que os registros dos boletins de ocorrência são de suma importância para que os casos sejam investigados.

A Prefeitura de São Paulo afirmou que o Departamento de Iluminação Pública (ILUME) já enviou uma equipe de manutenção até a Avenida Engenheiro Eusébio Stevaux para realizar vistoria na noite de terça.

Sobre a demora dos ônibus, a SPTrans afirmou que as linhas 546L-10 (Jardim Luso – Terminal Santo Amaro) e a 675P-10 (Shopping SP Market – Metrô Conceição) trafegam pela avenida Engenheiro Eusébio Stevaux e estão programadas para atender à demanda do trajeto. Em dias úteis, intervalos médios destas linhas chegam a 20 minutos entre 21h e 23h.

Apesar da insegurança, o Senac afirmou que não há registros de assaltos ou roubos dentro da instituição de ensino.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo