Indonésia se mobiliza para resgatar sobreviventes de terremoto; número de mortos vai a 844

Por Reuters

Autoridades da Indonésia se apressavam nesta segunda-feira (1) para levar ajuda à ilha de Sulawesi, enquanto sobreviventes de um forte terremoto da semana passada se afastavam de casas arrasadas em meio a uma enorme devastação em áreas remotas onde morreram centenas de pessoas, incluindo 34 crianças que estavam em um acampamento cristão.

Leia mais:
Morre, aos 94 anos, o cantor Charles Aznavour, o Frank Sinatra da França
Trump, sobre Kim Jong-un: ‘Nos apaixonamos’

O saldo de 844 mortes confirmadas certamente crescerá à medida que os agentes de resgate chegarem a locais de difícil acesso devastados por um tremor de magnitude 7,5 na sexta-feira e por um tsunami subsequente de até seis metros de altura.

Segundo relatos, dezenas de pessoas estão presas nos escombros de vários hotéis e um shopping center na pequena cidade de Palu, 1.500 quilômetros a nordeste de Jacarta. Teme-se que centenas mais estejam soterradas por deslizamentos de terra que engoliram vilarejos inteiros.

Existe uma preocupação específica com Donggala, região de 300 mil habitantes situada ao norte de Palu e próxima do epicentro do terremoto, e dois outros distritos onde a comunicação foi interrompida.

Somados, os quatro distritos têm uma população de cerca de 1,4 milhão de habitantes.

O presidente Joko Widodo disse a repórteres que resgatar estas pessoas é uma prioridade.

“A retirada ainda não terminou. Há muitos locais onde a retirada não podia ser feita por causa da ausência de equipamento pesado, mas na noite passada o equipamento começou a chegar”, disse Widodo.

“Enviaremos tantos suprimentos de comida quanto possível hoje com aviões Hercules, diretamente de Jacarta” disse ele, referindo-se aos aviões militares de transporte C-130.

Mais tarde a agência de gerenciamento de desastres disse que mais equipamento pesado e pessoal são necessários para recuperar corpos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo