Cresce número de consumidores que pagaram dívidas e recuperaram crédito no país

Por Jornal da Band

O descontrole no cartão de crédito fez o eletricista Manuel Souza criar uma dívida de R$ 10 mil. Depois de negociar, ele limpou o nome pagando um valor bem menor. “Saiu por R$ 586,75”, diz.

Assim como Souza, muitos outros brasileiros estão conseguindo quitar as dívidas. Em agosto, o volume de consumidores com contas em atraso que conseguiram recuperar o crédito cresceu 4,93% em agosto no acumulado em 12 meses, segundo pesquisa do SPC Brasil. É a maior alta desde setembro de 2015, quando o crescimento observado fora de 5,8%. Já na comparação com julho, o avanço da recuperação de crédito no país foi de 4,2%.

Leia mais:
Orçamento da Prefeitura de São Paulo em 2019 será de R$ 60 bilhões
Programas econômicos dos presidenciáveis não permitem enfrentar desafios do Brasil, diz especialista francês

A redução na taxa básica de juros, o controle da inflação e o início da retomada do emprego foram fatores que facilitaram a vida de quem quis limpar o nome. Para Flávio Borges, superintendente de finanças do SPC Brasil, os recursos liberados do PIS/Pasep também acabaram servindo para que os brasileiros pagassem suas dívidas. “As pessoas querem recuperar o seu crédito para o fim do ano que vem chegando”, afirma.

A orientação de Borges para quem está endividado é negociar com o credor. “Se a pessoa está disposta a negociar, ela certamente vai encontrar um banco um varejista ou um prestador de serviços que também está querendo receber esse dinheiro”, diz.

Apesar dos números positivos, 41% da população adulta do país ainda está inadimplente. De acordo com o SPC Brasil, o aumento da recuperação de crédito tem sido neutralizado pelo ingresso de novos devedores ao longo dos últimos meses, razão pela qual o contingente de consumidores inadimplentes segue elevado em todo o Brasil.

crédito - arte
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo