Uso de bike compartilhada sobe 1.407%

Por Metro Jornal

O uso das bicicletas compartilhadas vem fazendo sucesso em São Paulo. Segundo a SMT (Secretaria Municipal de Transportes), foram realizadas 294 mil viagens desse tipo durante o mês de agosto – número 14 vezes maior do que o registrado no mesmo mês do ano passado (19 mil).

A SMT credita o crescimento ao decreto assinado em setembro do ano passado pelo então prefeito João Doria (PSDB), que regulamenta o sistema de compartilhamento de bikes. Desde então, foi permitida a operação de diferentes empresas, com ou sem estações de retirada/devolução dos equipamentos.

Atualmente, há três empresas atuando no compartilhamento de bikes na capital. A mais recente delas, Yellow, iniciou sua operação no dia 2 de agosto e já realizou mais de 150 mil corridas, segundo a própria empresa. A Yellow funciona sob o sistema dockless, ou seja, não tem estações próprias: bikes podem ser retiradas e deixadas em  espaços públicos.

Há também a Bike Sampa e a CicloSampa, ambas patrocinadas por grandes bancárias e com estações espalhadas pela cidade.

Uma quarta empresa, a Serttel, informou que já foi homologada pela prefeitura e iniciará operação ainda neste ano.

Cobrança de taxa

Após quase dois meses de atuação, a Yellow vem expandido e delimitando sua área de atuação na cidade. Com isso, a partir de segunda-feira, a empresa começará a cobrar taxa de R$ 30 a usuários que deixarem bikes fora da área demarcada (mostrada em mapa no aplicativo da empresa).

Segundo a empresa, a taxa é destinada a custear o serviço de equipe responsável por recolher equipamentos e levá-los de volta à área permitida.  METRO


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo