Campanha quer conscientizar cidadãos e diminuir os índices de violência no trânsito

Por AutoPapo.com.br

O tema da Semana Nacional de Trânsito deste ano, que começou ontem e segue até a próxima terça, é o mesmo da campanha Maio Amarelo: “Nós Somos o Trânsito”. Ou seja, o foco continua sendo o envolvimento da sociedade nas ações de educação de trânsito, propondo uma reflexão em todos os cidadãos, motoristas ou não, sobre novas formas de mobilidade, de acordo com o Contran (Conselho Nacional de Trânsito), órgão que anualmente define os objetivos e programação do evento.

Algumas entidades, como o ONSV (Observatório Nacional de Segurança Viária) e o Portal do Trânsito, também estão comprometidas com a ação. A instituição criou uma campanha especial para a Semana Nacional de Trânsito, com o slogan “Quando você bebe e dirige, alguém sempre se machuca”.

A ideia é lembrar motoristas que, quando eles misturam bebida alcoólica e direção, podem causar danos físicos e psicológicos neles mesmos e em quem está por perto. Segundo o ONSV, cerca de 90% dos acidentes são causados por falha humana. Dados que reforçam a importância da conscientização para reduzir índices de acidentes e mortes no trânsito.

Ranking

O Brasil ocupa, de acordo com a OMS (Organização Mundial de Saúde), o quinto lugar no ranking dos países com maiores índices de morte no trânsito. Análises do Ministério da Saúde confirmam que as seis maiores causas de morte relacionadas a automóveis no país acontecem por responsabilidade do motorista. São elas: falta de atenção (30,8% dos óbitos registrados); velocidade incompatível com a via (21,9%); ingestão de álcool (15,6%); desobediência à sinalização (10%); ultrapassagens indevidas (9,3%); sono (6,7%).

Os índices justificam a necessidade de campanhas como as da Semana Nacional de Trânsito. “O primeiro passo, para ser um bom motorista e um bom cidadão, é fazer uma autocrítica honesta do próprio comportamento ao volante, do grau de agressividade e dos maus hábitos. Depois disso, é possível adotar um padrão de comportamento civilizado e aceitar as deficiências das outras pessoas”, explica Celso Alves Mariano, especialista em trânsito e diretor do Portal do Trânsito.

Trânsito Falta de atenção lidera causas de acidentes / Oswaldo Corneti/Fotos Públicas
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo