Paulistanos usam mais apps e deixam o ônibus

Por Metro Jornal

Há uma mudança de hábito em andamento na capital: o paulistano está optando mais pelo transporte individual em detrimento dos meios de transporte público. A conclusão está em pesquisa de mobilidade da Rede Nossa São Paulo e Ibope divulgada ontem.

De acordo com o levantamento, houve queda de 6 pontos percentuais no uso dos ônibus, metrô e trens como o meio mais frequente para deslocamento do paulistano e um aumento na mesma proporção pela opção por carros, táxis e veículos por apps.

“Há uma relação entre eles, e é preocupante”, afirmou o gestor de projetos da Rede Nossa São Paulo, Américo Sampaio. Segundo ele, a razão da queda no transporte público, com destaque para os ônibus (redução de 4%), está na percepção de que o serviço tem perdido qualidade e que falta estímulo do poder público.

“As queixas de indicadores como a lotação e a demora dos ônibus cresceram. Além disso, em 2017, 51% dos paulistanos diziam que deixariam o carro em casa se tivessem um bom transporte público. Neste ano, caiu 41%”, afirmou.

Entre os meios particulares, o uso dos apps – como Uber, Cabify e 99 – foi o que mais cresceu em um ano, 3%, o que revela tendência de que este serviço possa estar sendo mais utilizado para complementar viagens, como da casa para o metrô.

A pesquisa também mediu o tempo que o paulistano perde no trânsito todos os dias. Em 2018, a média chegou a 2h43 – 10 minutos menos do que no ano passado.

“Como houve piora na avaliação do transporte, é possível que a queda esteja relacionada a fatores como o desemprego e o aumento da tarifa, que reduzem o número de deslocamentos. Não vejo interferência de ações do poder público”, disse Sampaio.

Edital trará melhorias

A Prefeitura de São Paulo afirmou que os ônibus serão mais confortáveis e modernos após a conclusão do edital – atualmente suspenso – que irá renovar o serviço. O governo também prevê integrar corredores, terminais e ciclovias. A SPUrbanuss (sindicato das empresas de ônibus) disse que o indicador municipal que mede a qualidade do serviço avaliou como bom o índice de 8 das 15 viações – nenhuma ruim.  


Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo