Santo André muda estratégia para vacinar bairros com baixa adesão

Por Metro ABC

Com bairro abaixo dos 15% de adesão à Campanha de Vacinação, Santo André intensificou a busca por crianças entre 1 e 5 anos incompletos que ainda não foram imunizadas contra poliomielite e sarampo.

A nova estratégia da Secretaria de Saúde municipal é ampliar a quantidade de postos disponíveis e enviar agentes de saúde nas casas das famílias. Para aumentar a visibilidade da ação, a prefeitura transformou creches, escolas, igrejas, associações de bairro e até garagens particulares em pontos com vacina.

As ações tiveram início ontem e continuam hoje.

Agentes de saúde vão visitar casas mapeadas com crianças que não se imunizaram no Parque Andreense e em Paranapiacaba. A estratégia foi utilizada nesta região, de acordo com a prefeitura, por conta das grandes distâncias entre os imóveis.

Já no Jardim Cipestre serão utilizadas garagens particulares para a vacinação. Na parte da manhã, entre 9h e 11h, a imunização ocorrerá em imóvel na rua Antonio Fagundes, 110, e a tarde, das 14h às 16h, na rua Cambucá, 157.

Ontem, as ações ocorreram no Recreio da Borda do Campo, Paraíso, Centreville e Palmares.

Santo André tem entre as cidades da região as menores adesões às vacinas. A meta do Ministério da Saúde é alcançar 95% do público-alvo. Mas a cidade atingiu, após um mês de ações, 52,27% (16.759 crianças) para pólio e 51,42% para sarampo (16.486 crianças).

A taxa é ainda menor nos bairros alvos da nova estratégia. O Jardim Cipreste tem cobertura de apenas 11,16% da população estimada para ambas as doses. Na Vila Palmares, a poliomielite alcança 32,60% e o sarampo, 33,05%. Em terceiro lugar entre os piores índices aparece o bairro Paraíso, com 32,25% e 35,25% de alcance, respectivamente.

As vacinas estão disponíveis em todas as unidades de saúde. A recomendação é que os pais levem aos postos mesmo as crianças com as imunizações em dia para dose de reforço do sarampo.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo