Idosos e deficientes: vagas também serão reservadas em faculdades e hospitais

Por Fabíola Salani - Metro Jornal

Depois de shoppings e supermercados, chega a vez de hospitais, faculdades particulares e lojas de materiais de construção entrarem na fiscalização de vagas reservadas a idosos e pessoas com deficiência em estacionamentos de uso coletivo.

O primeiro passo foi acordo feito entre os promotores Delton Pastore (Idoso) e Francisco Cirillo (Deficiente) com associações estaduais que representam esses setores. Para que suas vagas entrem na fiscalização, os estabelecimentos devem fazer projetos para adequar o estacionamento e eles sejam aprovados pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) para serem implantados.

Quando os espaços estiverem sinalizados, a companhia passa a incluir os locais em suas blitze. Atualmente, 114 estabelecimentos, entre shoppings, supermercados e edifícios empresariais estão adequados ao projeto.

Quando o ponto consta da lista, os motoristas que estiverem parados nas vagas reservadas sem o cartão de identificação emitido por um órgão de trânsito ficam sujeitos a multa. As fiscalizações foram iniciadas há um ano (leia ao lado).

As lojas de materiais de construção já foram avisadas, segundo Natal Destro, presidente da Acomac – associação que representa 400 empresas do setor que têm cerca de 1,2 mil lojas na cidade. “Já mandei comunicado explicando tudo sobre a lei para eles [empresários] se adaptarem”, afirmou.

Do lado do Semesp (sindicato que representa as faculdades particulares), a assessoria jurídica disse que a entidade foi intimada a participar de audiência para informar se as instituições da capital têm estacionamento de uso coletivo e se comprometeu a, em até 60 dias, enviar material informativo sobre a legislação, que deve ser aplicada pelas instituições que tiverem estacionamento de uso coletivo.

A entidade que representou os hospitais no encontro não foi identificada.

3.250 são multados em um ano

Desde 1º de setembro do ano passado, foram aplicadas 3.250 multas por desrespeito a vagas especiais em estabelecimentos privados, como shoppings e supermercados.

A maioria das multas,  2.808, é por desrespeito às vagas de idosos, e 442 autuações foram por uso indevido de espaços reservados a pessoas com deficiência.

Os que estacionaram nesses espaços sem o cartão nominal específico foram multados em R$ 293,47 e somaram sete pontos na carteira de motorista.  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo