Polícia britânica divulga nome de suspeitos de envenenar ex-espião russo e filha

Dois homens são acusados de terem envenenado Sergei Skripal e a filha na Inglaterra em março deste ano. Segundo a polícia, há 'provas suficientes' para condená-los

Por BBC Brasil

Dois cidadãos russos foram apontados como suspeitos de terem envenenado o ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha Yulia em março deste ano. O ataque ocorreu em Salisbury, na Inglaterra. As vítimas sobreviveram.

Há "provas suficientes" para acusar Alexander Petrov e Ruslan Boshirov pelo ataque, dizem a Scotland Yard – a polícia metropolitana de Londres – e a CPS, sigla para Crown Prosecution Service, ligada ao Ministério Público da Inglaterra e País de Gales.

Acredita-se que a dupla esteja usando identidades falsas e que tenha cerca de 40 anos de idade.

A motivação deles e o paradeiro atual não foram revelados.

Skripal, de 66 anos, e sua filha Yulia, de 33 anos, foram envenenados com o agente nervoso Novichok.

Acusados

Sue Hemming, diretora de serviços jurídicos do CPS, disse que há provas suficientes "para fornecer uma perspectiva realista de condenação" e que "é claramente de interesse público acusar Alexander Petrov e Ruslan Boshirov".

Os crimes pelos quais estão sendo acusados incluem conspiração para assassinar Sergei Skripal e a tentativa de assassinato dele, de Yulia Skripal e de Nick Bailey, detetive que acabou também envenenado ao atender a ocorrência.

Eles também teriam cometido delitos pela posse de Novichok, que contraria a Lei de Armas Químicas, e por provocar de forma intencional lesões corporais a Yulia Skripal e Nick Bailey.

A expectativa é que a primeira-ministra Theresa May faça uma declaração na Câmara dos Comuns para falar aos deputados sobre a investigação.

©
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo