Mauá pede ajuda ao Estado para o hospital Nardini

Por Metro Jornal ABC

A Prefeitura de Mauá apresentou à Secretaria Estadual de Saúde estudo no qual mostra a necessidade de colaboração para manter o Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini. O relatório, entregue pela administração municipal na segunda-feira, solicita encaminhamento uma vez que, no momento, em razão da lei eleitoral, repasses não podem ser feitos.

A prefeitura afirma que o hospital produz, anualmente, mais de 400 mil procedimentos e atendimentos, entre serviços de emergência, ambulatorial, pronto-socorro, internações, cirurgias e partos.

De acordo com o município, boa parte desses atendimentos não compreende somente a população de Mauá. O estudo mostra que, em 2017, 94,74% das internações englobaram, além do município mauaense, também pacientes de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Em relação aos partos, a análise apresentada pelo hospital mostra que 60% do número total de partos são via SUS na cidade. “São números que evidenciam a importância desse equipamento para a população de Mauá e da microrregião e, por isso, clamam pela atenção de outras esferas públicas”, disse a prefeita Alaíde Damo.

O custo para manutenção do Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini é hoje de, aproximadamente, R$ 9 milhões por mês e, atualmente, há repasse estadual, por meio de convênio, no valor de R$ 1 milhão mensal.  A administração municipal solicitou que seja verificada a possibilidade de aumento na quantia. “Pedimos melhora no repasse, apresentando justificativas técnicas para tanto”, explicou o secretário municipal de Saúde, Marcelo Lima Barcellos de Mello.

O secretário adjunto de Saúde do Estado, Antonio Rugolo Júnior, disse que o pleito da prefeitura será analisado pela pasta para que as parcerias possam ser feitas. “Estamos sempre às ordens”, afirmou.     

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo