Farmácias e drogarias são autorizadas a aplicar vacinas em SP

Por Estadão Conteúdo

As farmácias e drogarias vão passar a integrar a rede de locais para vacinação na cidade de São Paulo. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, as unidades poderão ser cadastradas no CNES (Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde) para ter o licenciamento sanitário para realizar o serviço de imunização.

Leia mais:
Brasil é o país com mais sedentários na América Latina, diz OMS
Idoso preso na Rússia com ayahuasca será transferido ao Brasil após 2 anos na cadeia

A capital já conta com a lei municipal nº 16.739/2017, que regulamenta a aplicação das vacinas nesses estabelecimentos. A pasta informou que houve uma mobilização da secretaria com o CRF-SP (Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo) e da Abrafarma (Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias) para viabilizar o cadastramento junto ao Ministério da Saúde.

"Hoje, há no município cerca de cinco mil estabelecimentos e a expectativa é de que aquelas farmácias e drogarias interessadas em realizar a atividade de vacinação possam ser licenciadas e iniciar brevemente o atendimento", informa a secretaria.

O cadastro no CNES é fundamental para que esses estabelecimentos possam acessar o SI-PNI (Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunização) e computar as doses aplicadas. "É importante ressaltar que se trata de uma opção para quem deseja se vacinar. O atendimento disponibilizado nestes locais é particular", informa a pasta.

A análise e a concessão das licenças sanitárias para que o serviço seja realizado em farmácias e drogarias serão feitas pela Covisa (Coordenadoria de Vigilância em Saúde). Além do preenchimento de formulários e entrega de documentos, os estabelecimentos vão passar por inspeção sanitária.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo