PT vai insistir em candidatura de Lula

Por Metro Jornal Curitiba
Eleições 2018 - featured image

O PT vai tentar reverter na ONU (Organização das Nações Unidas) e no STF (Supremo Tribunal Federal) a decisão do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que rejeitou o pedido de registro da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à Presidência da República. O pedido de registro foi negado pelo TSE na madrugada de sábado, por 6 votos a 1.

A decisão foi tomada ontem à tarde, em uma reunião do candidato à vice-presidência pelo partido, Fernando Haddad, com Lula e advogados do petista, na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde o ex-presidente está preso desde 7 de abril. Até então, o PT cogitava recorrer da decisão ao próprio TSE.

Segundo Haddad, o recurso à ONU, com pedido de liminar, seria apresentado ontem mesmo.

Em 17 de agosto, o Comitê de Direitos Humanos da entidade solicitou ao Brasil que não limitasse os direitos políticos de Lula antes de ele ter sua condenação transitada em julgado (o petista está preso após condenação em segunda instância). Já o recurso ao STF será apresentado hoje.

“São dois recursos com pedido de liminar, tanto na esfera eleitoral quanto na esfera criminal, para que ele (Lula) tenha o direito de registrar sua candidatura no prazo de dez dias”, afirmou Haddad. Ao negar o registro de Lula, o TSE determinou que o PT apresentasse um novo candidato em até dez dias.

Haddad disse que o PT não teve tempo de retirar o ex-presidente de todas as propagandas eleitorais. “Tivemos um prazo muito exíguo para ajustar todas as plataformas”, disse. “As medidas foram tomadas.”  

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo