Novas pistas da rodovia Anchieta não têm placas nem iluminação

Ecovias libera tráfego no trecho que recebia obras, mas ainda falta realizar algumas intervenções

Por Cadu Proieti - Metro ABC

Liberadas para o tráfego na sexta-feira passada, as novas pistas da rodovia Anchieta, entre os quilômetros 18 e 23, em São Bernardo, apresentam problemas nos primeiros dias de funcionamento.

O Metro Jornal percorreu o trecho na tarde de ontem e na noite de anteontem e flagrou algumas situações irregulares. Uma delas é a ausência, em ambos os sentidos, de placa informando a velocidade máxima permitida ao longo dos cinco quilômetros da nova via expressa. Sinalização antiga mostra, antes do início do trecho, que o permitido é 90 km/h. Porém, há placa provisória, colocada de forma irregular em um cavalete, apontando para limite máximo de 80 km/h no sentido litoral.

Segundo o Manual de Sinalização Vertical do DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), em vias urbanas acima de 80 km/h é necessário a implantação de placas informativas a cada dois quilômetros, o que não ocorre na nova pista da Anchieta.

Outro problema encontrado pela reportagem foi a ausência de iluminação ao longo do trecho que recebeu obras. Em março, o Metro Jornal mostrou os problemas de falta de luz em vários pontos da rodovia. Na ocasião, a Ecovias, concessionária responsável pela estrada, informou que por conta das intervenções foi necessário retirar postes, mas que os mesmos seriam recolocados ao final dos serviços, o que, até o momento, também não ocorreu.

Além das duas situações, foi notado que as grades de proteção no canteiro central, que inibem pedestres de tentarem atravessar a rodovia, não foram colocadas em grande parte do trecho.

Na Justiça

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), acionou a Justiça com ação civil pública contra mudanças realizadas em três acessos da cidade à via Anchieta. Segundo ele, as obras no local geraram insegurança nos quilômetros 18, 22 e 23.

A reportagem observou ontem que o acesso ao bairro no km 22, sentido São Paulo, está fechado e ainda recebe algumas intervenções.

A concessionária alega que “as obras foram executadas dentro dos parâmetros técnicos vigentes e com acompanhamento da prefeitura durante todo o processo."

‘Ligação da luz já foi solicitada’

A Ecovias informou que o reestabelecimento da iluminação no trecho já foi solicitado formalmente à Eletropaulo, responsável pela prestação do serviço na região. A empresa citada informou que na noite de ontem enviou equipes ao local para religar o sistema.

Sobre a falta de sinalização, a Ecovias alega que “há placas de sinalização no trecho” e que o limite máximo de velocidade na pista expressa é de 90 km/h.

A concessionária informou ainda que as grades de proteção do canteiro central foram instaladas em 50% do trecho e “o restante será concluído nos próximos dias”.

Sobre o bloqueio no km 22 da rodovia para o bairro, a Ecovias diz que está em diálogo com a Prefeitura de São Bernardo para adequações e melhoria da orientação aos usuários, no trecho urbano, e liberação do tráfego no local.

Rodovia Anchieta Placa aponta 80 km/h onde Ecovias diz que é 90 km/h / Alessandro Valle/Abcdigipress
Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo