Fernando Haddad (PT) é denunciado pelo MP-SP por corrupção e lavagem de dinheiro

Por Estadão Conteúdo

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) foi denunciado nesta terça-feira (4) pelo MP-SP (Ministério Público de São Paulo) pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. O político é o provável candidato a presidente da República pelo partido após a impugnação da candidatura de Lula.

A acusação da Promotoria é um novo desdobramento da investigação envolvendo a UTC Engenharia, de Ricardo Pessoa, que teria pago uma dívida de R$ 2,6 milhões da campanha de 2012 à Prefeitura com recursos de caixa 2.

"Recém-eleito (2013), solicitou e recebeu indiretamente, vantagem indevida de R$ 2,6 milhões. Depois, agiu por interpostas pessoas de forma a dissimular a natureza, a origem, a localização e a movimentação dos valores provenientes, direta e indiretamente, daquela infração penal", diz trecho da nova denúncia contra o atual candidato a vice-presidente na chapa petista.

Além de Haddad e Pessoa, foram denunciados também o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, o doleiro Alberto Youssef, o ex-diretor financeiro da UTC Walmir Pinheiro e o ex-deputado estadual pelo PT Francisco Carlos de Souza.

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) se posicionou dizendo estar surpreso que, no período eleitoral, uma narrativa "sem qualquer prova" fundamente três ações propostas pelo MP-SP.

"É notório que o empresário [Ricardo Pessoa] já teve sua delação rejeitada em quase uma dezena de casos e que ele conta suas histórias de acordo com seus interesses", diz a nota divulgada pela assessoria de imprensa de Haddad. "Também é de conhecimento público que, na condição de prefeito, Fernando Haddad contrariou no segundo mês de seu mandato o principal interesse da UTC de Ricardo Pessoa na cidade: a obra confessadamente superfaturada do túnel da avenida Roberto Marinho."

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo