Bicicletas ‘amarelinhas’ da Yellow completam 1 mês com 100 mil viagens

Por Metro Jornal

As bicicletas compartilhadas da Yellow, que completaram ontem um mês de funcionamento com a marca de 100 mil viagens, devem ganhar em breve um novo serviço, os “bike points".

Com sistema “dockless” (de autotrava), as “amarelinhas” dispensam estações e permitem ao usuário deixar a bicicleta em qualquer ponto da cidade.

A ideia com os “bike points”, segundo a empresa, é criar pontos de referência próximos de estações de metrô, restaurantes e outros locais, para que os usuários deixem as bicicletas e facilitem a localização e o compartilhamento com o próximo usuário.

Leia mais:
Comunidade recebe postes de iluminação feitos com garrafas PET
Diretor do Museu Nacional diz esperar “todo apoio do governo federal”

Quem passa pela avenida Brigadeiro Faria Lima e pela região de Pinheiros (zona oeste) com certeza já viu uma das bicicletas “amarelinhas” na rua ou estacionadas nas calçadas.

O diretor de comunicação e marketing da Yellow, Luiz Marques, aponta que, apesar de esses serem os locais mais comuns, as bikes já estão circulando também em regiões além do centro expandido.

“Hoje temos cerca de 2 mil bikes na rua, ainda é difícil atingir todo mundo”, explica Marques. “Agora que vimos que a cidade precisava de algo assim, vamos continuar crescendo”. O projeto da Yellow é ter 100 mil bikes disponíveis até o fim do ano que vem.

A expectativa da empresa é de que as ocorrências de vandalismo e de desmonte das bikes, que também já foram registrados nestes primeiros 30 dias, caiam conforme o serviço se torne mais comum.

Em relação aos casos de roubo de peças, Marques afirmou que a GCM (Guarda Civil Metropolitana) e a polícia têm ajudado a descobrir os responsáveis e que alguns deles já teriam sido identificados e detidos.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo