Bispo diz que aborto é mais grave do que padre abusar de crianças

Por Metro Jornal

O religioso Fabio Martínez Castilla, novo arcebispo da arquidiocese de Tuxtla Gutiérrez, no México, fez comentários controversos em uma entrevista a um veículo local.

Segundo Castilla, é mais grave uma mulher abortar do que um padre abusar de uma criança. “Qualitativamente é muito mais o aborto, mas quantitativamente as duas coisas provocam muito dano e merecem castigo”, disse ao jornal Vox e Imagem de Chiapas.

O arcebispo comparou os dois casos: "quando uma criança é abusada morre o seu futuro”, mas "quando uma mulher interrompe a gravidez  comete assassinato”.

Castilla admite que os  dois são graves e puníveis e salientou que não são apenas padres que cometem abusos. “O professor, o político, o médico e todos os que atentam contra a bondade e liberdade de uma criança devem ser condenados”, afirmou.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo