As vantagens e desvantagens de comprar um carro de leilão

Os carros de leilão são mais baratos que a média do mercado, mas não oferecem garantia, direito de troca ou devolução

Por AutoPapo.com.br

Quando falamos em carros de leilão, alguns pensam nos riscos, outros nas oportunidades. Por um lado, os bens vendidos dessa forma se caracterizam por um preço abaixo do praticado pelo mercado. Por outro, não oferecem garantia, troca ou devolução. Além disso, no caso dos carros, não se permite que o comprador em potencial vire a chave do veículo na hora de avaliá-lo.

Muitos leilões são feitos pela internet, mas o processo é o mesmo quando ocorrem pessoalmente. A gerente comercial da Sold Leilões, Ana Matheus – especializada em vender carros de frota de empresas diretamente para o consumidor final – conta que a maioria dos veículos disponíveis no site tem essa procedência. Para participar de um leilão, o comprador deve se cadastrar no site da Sold, processo no qual envia documentos que comprovem sua idoneidade. Em seguida, ele pode dar uma olhada nos veículos disponíveis na página da empresa, utilizada aqui como exemplo.

Se gostar de um carro, o comprador pode dar seu lance, mas apenas nos últimos 60 segundos do leilão é que o novo dono será definido, explica Ana sobre o período final do processo. A maioria dos lances é dada nesse momento e uma oferta pode ser rapidamente coberta por outra.

Se o comprador der o lance vencedor – ou seja, fizer a maior oferta pelo carro – ele poderá comprá-lo. O pagamento, então, é feito à vista. “Todos os leilões são à vista”, esclarece a gerente. Se o vencedor não pagar o montante exigido, seu nome será registrado nas listas do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e Serasa, além de ter que pagar uma multa à casa de leilões.

“É preciso ser rígido, porque até uma criança pode brincar de leilão”, justifica Ana, falando de uma política que julga ser comum ao setor.

Feito o pagamento, o comprador toma posse do veículo e assina um termo de recebimento. A partir do momento em que retira o carro, ele se torna responsável por todos os problemas que vier a apresentar, e não tem direito a garantia, troca ou devolução.

Além do valor acertado pelo automóvel, o novo dono também deverá arcar com a comissão do leiloeiro de 5% sobre o valor pago, além de uma parcela por despesas administrativas. Esta última é determinada por órgãos estaduais e também depende do montante negociado na transação. Em São Paulo, por exemplo, em um arremate de até R$99,99, o comprador deve pagar, adicionalmente, R$30.

Definida por lei

A modalidade dos leilões é definida por lei no Brasil. Segundo o texto, o leilão é a única categoria onde um bem pode ser vendido no estado em que se encontra e sem garantia. Assim, alguns carros são vendidos com defeitos conhecidos, que são explicados na descrição do lote.

Conteúdo Patrocinado
Loading...
Revisa el siguiente artículo